"Não quero tributar riquinhos, quero tributar ricaços"
Luciana Genro (PSOL), candidata a presidente, propondo penalizar grandes fortunas

Adesistas já congestionam o entorno de Marina
A ascensão de Marina Silva (PSB) na pesquisas provocou frenética corrida para adesão à sua candidatura, por isso à sua volta já se pode observar várias figuras conhecidas. Uma delas é o embaixador aposentado José Viegas, por exemplo. Ele conseguiu se aproximar de Marina Silva com o mesmo talento que o levou a "colar" em Lula durante sua ascensão eleitoral. Acabaria nomeado ministro da Defesa.

Cercando...
José Viegas chegou a Marina porque, antes, conseguiu se reaproximar de Eduardo Campos, de quem foi colega de ministério no governo Lula.

Ops, ocupado
A presença de Viegas inibiu o flerte entre o PSB e Antonio Patriota, ex-chanceler que foi escorraçado do Itamaraty pela presidenta Dilma.

Xingamento
Após Patriota, Dilma adquiriu repulsa a diplomatas. Não os chama pelo nome, mas de "Itamaraty", de forma debochada, como se fora palavrão.

Fundo do poço
O Itamaraty chegou a tal ponto que o servidor que cuidava da agenda de Dilma, Giles Azevedo, virou pistolão para promover diplomatas.

Portaria cria revista para ministro chamar de sua
O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, resolveu financiar com dinheiro público uma revista para chamar de sua, denominada "Democracia e Participação". A revista já nasce chapa branca: foi criada por uma portaria de Carvalho, na qual ele deixa claro que ficará por conta do contribuinte os custos da aventura editorial, que inclui produção, impressão e até distribuição.

Projeto anacrônico
A revista de Gilberto Carvalho já nasce obsoleta, num momento em que publicações dignas de credibilidade deixam de ser impressas.

Dinheiro de ninguém
O secretário-geral da Presidência não deve estar preocupado com a viabilidade da sua revista: afinal, quebrou, o Tesouro paga a conta.

Caso único
Candidata ao governo baiano, Lídice da Mata foi caso raro no PSB: ela caiu nas pesquisas, de 11 para 9%, após a ascensão de Marina Silva.

Incompetência
Admitir o problema, advertiu Marina Silva no debate da Band, é o passo inicial para resolvê-lo. Exceto se Mantega é o ministro da Fazenda: ele atribui a queda de 0,6% do PIB à "seca" e à "crise mundial".

Drama
A Polícia Federal informou que o policial suicida de Londrina não tinha relação com a corporação, até porque, aposentado, estava afastado há muito tempo. Doente, sentia dores insuportáveis. Até pôr fim à vida.

Caos aéreo
Cada um dos principais candidatos à Presidência alimenta a própria crise aérea. Aécio (PSDB) com o aeródromo de Cláudio; Marina (PSB) com o jato Cessna; e Dilma (PT), com a campanha que não decola.

Zuzo bem na FAB
O VI Comando Aéreo Regional abriu o bolso para encher a dispensa. De acordo com a ONG Contas Abertas, comprou 320 garrafas de vinho tinto e 20 garrafas de licor. A farra passa os R$ 39 mil.

Quase um século
Caso seja eleito senador pela quinta vez (a quarta consecutiva), Pedro Simon (PMDB), que nasceu em 31 de janeiro de 1930, vai terminar o novo mandato no dia em que completa 93 anos de idade.

Difícil entender
O aumento da gasolina considerado "imprescindível" para Petrobras será para "diminuir a defasagem frente ao preço praticado no exterior", principalmente nos EUA. Mas lá o preço caiu 8,5% desde maio.

Deveriam ser proscritos
Projeto do deputado Alceu Moreira (PMDB-RS), que é gremista, prevê punição de 5 anos sem frequentar estádios torcedores racistas, como os do Grêmio, que xingaram o goleiro Aranha, do Santos. Cinco anos é pouco. Deveria ser para sempre.

Conferência nacional
Os ministros Luis Barroso e Cármen Lúcia, do STF, e os juristas José Francisco Siqueira Neto, diretor da Faculdade de Direito do Mackenzie e Ronaldo Cramer, vice-presidente da OAB-RJ, serão palestrantes da XXII Conferência Nacional dos Advogados, em outubro, no Rio.

Pergunta no palanque
Ao afirmar que Marina Silva é "o Lula de saias", afinal, o ex-ministro José Dirceu quis prejudicar a candidata ou declarar seu apoio?

PODER SEM PUDOR

Imagem ilustrativa da imagem CLÁUDIO HUMBERTO



Intimidade provada
Um bispo vivia falando mal do interventor no Rio Grande do Sul, Flores da Cunha. Acusava-o de ser boêmio e elitista esnobe, que não dava intimidades nem mesmo aos seus próprios aliados.
Quando soube disso, o general resolveu calar o bispo de uma forma curiosa: chamou-o para uma conversa às 6h da manhã, recebendo-o nos seus aposentos, ainda na cama. Vestia apenas cuecas:
- Vossa Reverendíssima desculpe, mas como é de minha total intimidade, posso recebê-lo a qualquer hora, em qualquer lugar e de qualquer jeito.