"Estímulo à intolerância, ao ódio e à divisão do País"
Aécio Neves (PSDB) definindo as ameaças do PT de perseguir os críticos do governo

Abin cria aplicativo ‘Whatsbin’, clone do Whatsapp
Após a espionagem dos Estados Unidos contra autoridades brasileiras, que não foi capaz de evitar, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) criou um aplicativo de troca instantânea de mensagens semelhante ao consagrado Whatsapp. Batizado de "Whatsbin", o aplicativo dos arapongas da Abin se chama na verdade Athenas e garante utilizar um sistema de mensagens criptografadas que seriam "ingrampreáveis".

Mercado
O "Whatsbin" interessa a políticos poderosos de Brasília, que temem a quebra de sigilo, porque seria, além "ingrampeável", "irrastreável".

Clientela
Várias autoridades do governo passaram a usar o "Whatsbin", como o secretário-adjunto da Casa Civil, Gilson Alceu Bittencourt.

‘Te amo’
Entre os "traídos" pelo Whatsapp estão o doleiro Alberto Youssef e o deputado Luiz Argôlo (SDD-BA), pegos em grampos dos federais.

Flagra
A Operação Lava Jato, da PF, flagrou mais de duzentas mensagens de Whatsapp do deputado André Vargas (sem partido-PR) com o doleiro Youssef.

PF alega sigilo e não conta o que fez com armas
Ignora-se o destino de dezenas de armas que a Polícia Federal destruiu quando começou a utilizar somente pistolas Glock em serviço. Confrontada num pedido de acesso à Lei da Informação, a PF alegou "informação sigilosa" para preservar "a segurança da sociedade e do Estado", mesma alegação dos cartões corporativos do Planalto, recordistas em "sigilo" e gastança. Também não revela o nº de armas.

Mão no gatilho
A PF negou-se a dizer quem autorizou e também se as armas teriam sido entregues ao Exército, como deveria, a fim de destruí-las.

Falou demais
Muitos petistas reclamaram do interminável discurso de Dilma na convenção do PT. Boa parte dos delegados foi embora antes do final.

Base de lançamento
Merece uma chuva de ovos o jerico que colocou em pauta na Câmara dos Deputados um projeto criando do Dia Nacional do Ovo.

Nem pensar
Dos 11 pontos previstos para o Live Site, o "Fan Fest" dos Jogos Olímpicos, um já foi descartado: Santa Tereza. A ideia foi abandonada pelo Comitê de Segurança das Olimpíadas do Rio de Janeiro.

Pedindo demais
Gilberto Kassab (PSD) tentou uma última cartada: sair candidato ao governo paulista com o Solidariedade de vice, mas mantendo o apoio a Dilma. Fechado com Geraldo Alckmin (PSDB), o Solidariedade rejeitou.

Público virou privado
Senadores do PT utilizaram, sem o menor pudor, carro oficial do Senado para ir à convenção nacional do PT que ratificou no último sábado (23), em Brasília, candidatura à reeleição da presidenta Dilma.

Sob controle
A cúpula do PP tranquilizou o Planalto quanto a rompimento com Dilma na convenção nacional, nesta quarta-feira (25). O foco de rebeldia se limita ao Rio, de Francisco Dornelles, e Rio Grande do Sul, de Ana Amélia.

Rasteira
Causou mal estar no PP a decisão de Sérgio Cabral (PMDB), orientado pelo tucano Aécio Neves, de rifar a candidatura de Francisco Dornelles (PP) e oferecer a César Maia (DEM) a vaga para disputar ao Senado.

Mestre Maduro
Ignora-se a expertise da Venezuela em Segurança e Defesa, mas o ministro Celso Amorim despachou para lá um coronel do Exército para fazer mestrado de 11 meses às nossas custas, em setembro.

Último dia
O relator Marcos Rogério (PDT-RO) prorrogou até esta terça-feira (24) o prazo para o deputado Luiz Argôlo (SDD-BA) apresentar defesa no Conselho de Ética sobre suas relações com doleiro Alberto Youssef.

Quase lá
Está praticamente fechada a candidatura do ex-governador José Serra ao Senado em São Paulo. O tucano exige exclusividade, mas o PTB ameaça lançar a candidatura avulsa de Marlene Campos Machado.

Pensando bem...
...dizendo asneiras docemente desmentidas pela família petista, Lula lembra aquele tio velho meio demente, tolerado por ter a chave do cofre.

PODER SEM PUDOR

Imagem ilustrativa da imagem CLÁUDIO HUMBERTO



De política e virgindade
Exímio frasista, Geddel Vieira Lima certa vez reuniu a bancada da Bahia na Câmara, logo após a sua posse como ministro da Integração, sob o impacto da sugestão do então presidente Lula para que o americano George W. Bush buscasse seu "ponto G". Geddel resolveu explicar por que ele, de oposição ao PT, aliou-se a Lula:
- Em tempo de citações eróticas, devo dizer que aos 18 anos eu definia o caráter da mulher pela virgindade; aos 48, considero isso uma besteira...
Hoje aos 55 anos, ele se aligou aos "carlistas" na Bahia, que sempre o atacaram, para enfrentar a chapa liderada pelo PT.