Imagem ilustrativa da imagem CLAUDIO HUMBERTO



''É melhor sair logo e deixar o secretário executivo assumir''
Jaques Wagner (PT), governador da Bahia, sobre o insustentável Carlos Lupi


Polícia do DF grampeou José Dirceu em 2009

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu descobriu que seu celular teria sido grampeado ilegalmente pela Polícia Civil do DF, que dispõe de um dos mais completos sistemas de escuta do País, durante o governo de José Roberto Arruda. Ouvindo as gravações, o ex-ministro concluiu que o monitoramento ilegal ocorreu em meados de 2009 porque, em uma das conversas, ele combina com amigos ir a uma festa de São João.


Jantar marcante

Em outro telefonema gravado ilegalmente, José Dirceu cita um jantar com a cineasta Carla Camuratti, que ocorreria próximo ao São João.


Briga judicial

José Dirceu não pretende deixar barato o grampo ilegal. Ele prepara ação judicial contra mandantes e executores.


Arapongagem

A Polícia Civil do DF até foi acusada de instalar câmeras e microfones em alguns restaurantes de Brasília. E os donos nem sabiam.


Bateu, levou

Prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT) disse que Ciro Gomes foi ''o pior parlamentar da História''. Ele desdenhou: ''Ela deve ter bebido...''


Morte de brasileiro pode virar xadrez político

Continua o mistério do assassinato do superintendente brasileiro da Andrade Gutierrez em Moçambique, Marcelo de Andrade, sábado, 28. O assassino seria o segurança da multinacional britânica G4S, que em Maputo tem entre seus donos um general da reserva, conhecido pela brutalidade na luta de independência e na repressão a recentes greves na empresa. Na verdade, ele seria testa de ferro da verdadeira proprietária: a primeira-dama de Moçambique, Maria da Luz Guebuza.


Finalmente

Ante a omissão geral da Nação, Sérgio Borja, 62, gaúcho com faca na boca, pediu ao Congresso o impeachment de Carlos Lupi, o cascateiro.


Há oposição

O deputado tucano Fernando Francischini (PR) mostrou que ainda há oposição no Brasil: processa Dilma na Justiça por não demitir Lupi.


Fim de papo

Ex-policial especialista em inteligência, o delegado aposentado Celso Ferro já não presta consultoria à deputada Eliana Pedrosa (PSD-DF).


O tratamento é duro

Lula se queixa dos efeitos devastadores da quimioterapia. ''Não entra nem água'', disse a um amigo, ''na boca o gosto é de fel''. E ainda brincou: ''Bom mesmo era ficar congelado ou em coma para acordar somente após o tratamento''. No total, serão quatro meses.


Sugestão

Dilma poderia estabelecer o seguinte critério para definir os ministérios a serem extintos: tentaria citar, de memória, os seus 38 ministros, demitindo os que ficassem de fora da lista. Sobraria metade, se tanto.


Disque Ideli

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccareza (PT-SP), sempre exclama ''Liga para a Ideli!'', ao ser procurado por aliados. Cada vez mais eles se dirigem diretamente à ministra de Relações Institucionais.


Creche

Com Lula doente, o ''conselho'' de notáveis do PT tentará viabilizar a candidatura do ministro da Educação à prefeitura paulistana. O novo staff destinado à configuração de ''postes'' já tem nome: Guguhaddad.


Nível de grandeza

O iPhone 4 recém-lançado no Brasil é o mais caro do mundo, avaliou uma consultoria francesa, por culpa do excesso de impostos: 730 euros, cerca de R$ 1,7 mil. São 200 euros mais que na França.


Subserviência

As nações decentes condenaram a invasão à embaixada da Inglaterra em Teerã, fechando embaixadas ou chamando seus embaixadores. Enquanto isso, o Brasil se apequena com sua subserviência ao Irã. ''O que o Brasil faz é uma política geral'', justifica o Itamaraty. Ah, bom.


Fim da farra

Revelada na coluna em 2009, a ação popular de dois advogados gaúchos teve final feliz: a Justiça Federal concedeu liminar obrigando a devolução das horas extras que o Senado pagou a 3.883 servidores durante o recesso de janeiro. Dois senadores entraram na roda.


Penúria da ética

O Ministério Público do Piauí propôs ação de improbidade contra o prefeito de Fartura do Piauí, Miguel Antônio Braga Neto (PTB), por suposta fraude de R$ 4,4 milhões.


Estômago revirado

Dilma fala tanto em gestão que pode perder voto no Brasil profundo. Tem eleitor que associa esse falatório a congestão.


PODER SEM PUDOR

Cupim no baralho

Figuraça folclórica em Florianópolis, onde virou nome de rua, o ex-assessor da Assembleia catarinense Alcides Ferreira era coletor de impostos em Indaial quando, endividado na jogatina, apostou com um juiz os móveis da coletoria e perdeu. Respondeu por telegrama ao então governador Udo Deeke, que o interpelara furioso com o sumiço dos móveis: ''Exmo sr. Governador. Móveis coletoria cupim comeu. Alcides Ferreira, coletor.''
__

Com Leandro Mazzini e Teresa Barros
www.claudiohumberto.com.br