VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Política
13/09/2017

Ratinho Jr. chama CPI da Quadro Negro de 'bravata'

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Noemi Froes/Alep
Noemi Froes/Alep - Ratinho Jr. (PSD) cumprimenta colegas: deputado oficializou saída do governo após quase quatro anos à frente da Secretaria de Desenvolvimento Urbano
Ratinho Jr. (PSD) cumprimenta colegas: deputado oficializou saída do governo após quase quatro anos à frente da Secretaria de Desenvolvimento Urbano


Curitiba – De saída da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (Sedu) após quase quatro anos, Ratinho Jr. (PSD) reassumiu nessa terça-feira (12) seu mandato na Assembleia Legislativa (AL) do Paraná. Chegou à Casa por volta das 14 horas, cercado de colegas de partido e assessores, concedeu entrevistas e, de cara, rechaçou o pedido para instaurar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Quadro Negro. Até agora, a oposição ao governador Beto Richa (PSDB) possui 13 das 18 assinaturas necessárias.
PUBLICIDADE

"CPI a oito meses da eleição é bravata. Não acredito que, mesmo ela sendo importante para o Parlamento, seja mais eficaz que a Polícia Federal, o Tribunal de Contas e o Ministério Público. Seria mais palanque para discurso político", afirmou. O argumento é o mesmo repetido pelos mais de 30 membros da bancada governista. "Quem tem que punir é o Judiciário. Quando você já tem instaurado processo investigatório, a mim CPI parece dispensável", reforçou o líder da situação, Luiz Cláudio Romanelli (PSB).

As investigações da operação apontam o desvio de R$ 20 milhões de obras de escolas estaduais. O dono da construtora Valor, Eduardo Lopes de Souza, falou em delação premiada que o esquema abasteceu a campanha de reeleição de Beto, que nega a acusação. "A CPI tem poder judiciário e agiliza muito uma investigação. Estamos empenhados e faremos um movimento no Paraná inteiro, com audiências públicas, pedindo que a comunidade pressione os deputados", rebateu o líder do PMDN, Nereu Moura.

Recordista de votos em 2014 – foram mais de 300 mil -, Ratinho Jr. abriu mão de disputar a presidência da AL para seguir no comando da Sedu e ao lado de Beto, a quem pretende suceder na chefia do Palácio Iguaçu. "A gente cumpriu um ciclo. É uma secretaria extremamente importante para o Paraná, para os municípios. Implantamos alguns projetos estratégicos e agora voltamos para cumprir o papel como parlamentar, de fiscalizar, mas também para conversar com outras agendas, outros assuntos e outros setores, no sentido de criar um bom programa para o futuro."

Questionado sobre o momento conturbado que envolve o governo, ele defendeu que qualquer denúncia seja investigada. "Quem está na vida pública tem de estar aberto e preparado para ser fiscalizado", resumiu. Negou, por outro lado, que tenha deixado o Executivo com o objetivo de se "descolar" da imagem do governador. "Não houve rompimento. Muito pelo contrário. Sempre tive um bom relacionamento e assim se mantem".
Um possível apoio de Beto permanece em pauta, apesar da concorrência interna da vice-governadora, Cida Borghetti (PP), que também pretende se candidatar ao governo. "Vamos buscar o apoio de todas as pessoas que entendam que o nosso projeto é o melhor para o Paraná. Se o governador entender que ele pode ser candidato a senador e entender que o nosso partido pode ser uma boa opção, podemos conversar (…) Ela [Cida] tem mais do que ninguém o direito [de concorrer]. Faz parte de um partido importante do Brasil, um partido grande, e tem uma história no Paraná. Vai ter a aprovação da população aquele que apresentar o melhor projeto."
Mariana Franco Ramos
Reportagem Local
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

CLÁUDIO HUMBERTO

"Estamos aqui para avançar na verdade, doa a quem doer"
Deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da CPI Mista que investigará a JBS

LUIZ GERALDO MAZZA

"O fenômeno Lula é muito recente para que o desejo de seu retorno se caracterize como uma forma de sebastianismo"

INFORME FOLHA

O projeto que pretende reduzir de 300 para 100 metros a distância entre bares e escolas foi retirado da pauta na Câmara

NA PRAÇA

Em discurso, Lula se diz orgulhoso por "incomodar tanto"

Ex-presidente prestou segundo depoimento a Moro no âmbito da Lava Jato nesta quarta, em Curitiba

Prefeitura de Londrina determina que procuradores batam ponto

Medida atende recomendação da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e deve ser cumprida pelos 35 advogados públicos a partir de 1º de outubro

STF autoriza inquérito para investigar Temer e Rocha Loures

Investigação vai apurar suposto esquema que teria beneficiado empresa que atua no Porto de Santos; Michel Temer teria recebido R$ 1,28 milhão em propinas

Outdoors em Curitiba protestam contra Lula, que depõe hoje

Dizeres como "A 'República de Curitiba' te espera de grades abertas #somostodoslavajato" recepcionam petista que será interrogado por Moro

OPERAÇÃO

PF prende Wesley Batista, presidente da JBS, em São Paulo

Além da prisão, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva de outro dirigente da empresa. Wesley é irmão de Joesley Batista, acionista da J&F, que está preso desde segunda-feira (11) em Brasília

ACUSAÇÃO

Lula: Palocci mentiu para conseguir benefícios da delação

O ex-presidente responde processo pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro; saiba tudo que aconteceu no depoimento de Lula ao juiz federal Sérgio Moro, na Justiça Federal em Curitiba

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados