VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Segunda-feira, 24 de Julho de 2017
Política
15/07/2017
PREVISÃO

Maia acredita que votação da denúncia contra Temer será concluída em agosto

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois
Lula Marques/Agência PT
Lula Marques/Agência PT

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse neste sábado (15), que acredita que a votação da denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer será concluída ainda em agosto. "Vou pautar dia 2 de agosto e acredito que haverá quórum", disse. O governo queria ter realizado a votação antes do recesso parlamentar, mas concordou em adiar a votação ao se dar conta que, sem a ajuda da oposição, não conseguiria colocar 342 deputados no plenário para dar início à sessão.

O número foi uma exigência de Maia, sob a alegação de que o resultado da votação poderia ser contestado no Supremo Tribunal Federal (STF) se ocorresse com um quórum menor. Para que a denúncia tenha seguimento, é preciso o apoio de 342 deputados.

Após o revés, líderes governistas passaram a insinuar que poderiam simplesmente "engavetar" a denúncia, isto é, não votá-la, pois assim Temer continuaria na Presidência. Segundo deputados da base, o interesse em votar a denúncia e afastar Temer do Palácio do Planalto era da oposição e, portanto, eles que deveriam colocar os 342 parlamentares no plenário da Câmara.

Uma das vantagens de não votar a denúncia em agosto seria aguardar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentar a nova denúncia contra Temer e poder votá-la na mesma sessão.

"Cabe à oposição, àqueles que querem que seja iniciado o processo, colocar 342 deputados. Se eles colocarem, nós teremos a votação. Se eles não colocarem, não teremos. Não cabe ao governo ter essa preocupação com o quórum", disse o líder da maioria na Câmara, deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES).

Apesar da ponderação, Lelo afirma que a base estará no plenário no dia 2 de agosto para derrubar a denúncia. "Nós estaremos lá para votar e marcar presença. Nós temos hoje em torno de 250 votos. É só chegar lá e votar", disse.
Isadora Peron
Agência Estado
CONTINUE LENDO

Petrobras quer o dinheiro do caso tríplex

Em petição a Moro, estatal reivindica os R$ 2,2 milhões que OAS investiu na reforma de apartamento no Guarujá supostamente pertencente a Lula

Número de parlamentares: quantidade x qualidade

Analistas avaliam que em vez da discussão sobre a redução de cadeiras no Congresso país deve se preocupar em melhorar a representatividade política

INVESTIGAÇÕES

Governo tenta tranquilizar importadores de carne

Temor é de que, com novas revelações, operadores na Europa, Ásia e Américas fechem o mercado às exportações nacionais

ALVO DA LAVA JATO

Mont Blanc era a vista de 'sócio' de Zelada

Nesse cenário vivia o lobista Raul Schmidt Felippe Junior, apontado como sócio de ex-diretores da Petrobrás e também como operador de propinas ao PMDB no esquema

Assine a Folha de Londrina
EDITORIAS
PolíticaGeralMundoCidadesEconomiaEsporteFolha 2OpiniãoFolha MaisEleições 2016Índice de Notícias
SEÇÕES
ChargeColunistasIndicadoresTempoHoróscopoEdição DigitalGaleria de FotosClassificadosCadernos EspeciaisPromoçõesLoteriasVídeos
SEMANAIS
Folha GenteCarro & CiaImobiliária & CiaSaúdeEmpregos & ConcursosFolha CidadaniaNorte PioneiroMercado DigitalFolha RuralEspecialCozinha & Sabor
CLASSIFICADOS
VrumLugar CertoFolha ClassificadosDiversos
SERVIÇOS
ComercialArquivoCapa do ImpressoExpedienteFale ConoscoClube do AssinanteAviso LegalPolítica de PrivacidadeTrabalhe ConoscoQuem SomosGuia GastronômicoAssine Já!
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados