VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Política
21/04/2017

Dilma compara Trump a Doria e Bolsonaro

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

São Paulo - Em entrevista ao jornal americano "Washington Post", publicada nesta quinta (20), Dilma Rousseff disse que é "muito possível" que o Brasil eleja um "outsider" equivalente ao presidente Donald Trump.
PUBLICIDADE

"Há alguns anos, diria que é impossível. Agora, acho que é muito possível. Na verdade, posso apontar algumas figuras que se parecem com ele", afirmou.

Ela mencionou o prefeito paulistano João Doria (PSDB), descrito pelo jornal como um "empresário rico que já apresentou a versão de 'O Aprendiz' no país". E Jair Bolsonaro (PSC), um político de "extrema-direita", segundo o diário, que "saudou Trump publicamente e atualmente é um dos líderes para 2018 nas pesquisas de opinião".

"Quando um governo se torna irrelevante, a política se torna irrelevante. Abre espaço para salvadores da pátria, para políticos que usam os símbolos e o marketing político e têm estratégias baseada na pós-verdade", disse a petista.

A ascensão de figuras como Bolsonaro não a surpreende, segundo afirmou. Na entrevista, disse que o apoio a ele é parte do mesmo sentimento de raiva contra o status político, o que considera perigoso.

Ela atrelou sua deposição pelo Congresso ao futuro da democracia do Brasil e ressaltou a necessidade de realizar novas eleições para substituir o governo de seu vice, Michel Temer (PMDB).

Neste mês, Dilma tem percorrido universidades e outras instituições americanas em palestras. A agenda começou na Brazil Conference, realizada pela Universidade de Harvard e pelo MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). Também participaram do evento outras personalidades brasileiras, como o juiz Sérgio Moro, Marina Silva, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes e o ator Wagner Moura.
Folhapress
NOTÍCIAS RELACIONADAS
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

CLÁUDIO HUMBERTO

"O apartamento era do Lula"
Aldemário "Léo" Pinheiro, ex-OAS, confirma o que o país já sabia: o tríplex é de Lula

'Brasil não é paiseco', diz Temer em resposta a Dilma

Peemedebista rebate acusação da ex-presidente que alega, em palestras no exterior, ter sido vítima de um golpe

Lula é o presidenciável com maior potencial de votos

Levantamento do Ibope mostra que 30% dos eleitores pesquisados votariam com certeza no petista; os tucanos José Serra e João Doria aparecem com 25% e 24%

Palocci propõe a Sérgio Moro revelar 'nomes e operações'

Ex-ministro dos governo Lula e Dilma sugere durante depoimento ao juiz da Lava Jato entregar informações sobre o petrolão

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados