VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Quinta-feira, 30 de Março de 2017
Opinião
29/03/2017

OPINIÃO DO LEITOR

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Lava Jato
Ao longo dos últimos três anos, desencadeou-se no País a maior operação já vista para combate à corrupção e aos políticos mafiosos na história da humanidade. A população brasileira assiste atônita a tudo isso, torcendo para que realmente nada acabe em pizza. Mas, diante da iminência da Operação Lava Jato obter sucesso, com a consequente prisão dos marginais que dilapidaram o País, aparecem novos escândalos, que fazem os que já foram investigados se tornarem pequenos. Em minha opinião, tudo isso que está sendo divulgado e exposto na mídia não passa de jogada política: Operação Carne Fraca, reforma da Previdência, liberação das contas inativas do FGTS, discussões sobre direitos do trabalhador são apenas alguns dos subterfúgios escolhidos por eles para enganar a população. Ora, essa reforma da Previdência afetará somente a classe operária do País, pois é ela que mantém os gordos salários desses mafiosos. Por que não começar tal reforma nos três poderes em Brasília? Hoje, podemos simplificar dessa maneira: no governo brasileiro, já não existem mais representantes do povo. Existem grupos que brigam entre si pelo poder, sangram a nação para alcançar seus objetivos.
MIGUEL POLSKIKH FILHO (eletrotécnico) - Londrina

Manifestações
É interessante ver nas redes sociais manifestações de pessoas contra tudo que há de errado nos poderes brasileiros. Empolga o tom de civismo e o grito geral contra a corrupção arraigada na política nacional. São igualmente empolgantes as manifestações contra o PT, Lula, Renan e outros corruptos, com os mais exaltados xingamentos e apupos em geral... Mas nas ruas, no último dia 26, poucos destes "patriotas" se dispuseram ao manifesto de apoio e de protesto ocorrido em nossa cidade. A imensa maioria não trocou a cerveja e o churrasco por uns minutos de civismo e de amor à pátria. Muitos criticam os esquerdistas pelas manifestações à base de mortadela nos dias de semana, mas não se dispõem a perder um tempinho pelo futuro das gerações vindouras. Também eu teria a coragem de falar o diabo para o Mike Tyson na mais alta voz e depois lhe tocar o telefone na cara. Que fique bem entendido: ele nos EUA e eu aqui, falando o português deste brasilzinho!
RUBENS ROMAGNOLLI (engenheiro civil) - Londrina

Previdência
Li atentamente a carta da professora Luiza Leonor C. Silva (Opinião do Leitor, 28/3), gostei e quis colocar em prática a sugestão divertida que ela deu de elevar os muros, multiplicar as guaritas, blindar o carro e contratar segurança. Só que, ao fazer as contas de tudo isso, percebi que a minha aposentadoria também está no subsolo. Assim, pensei melhor e concluí que o melhor é conseguir uma bandeira vermelha, outra verde e amarela e sair atrás de alguma passeata contra qualquer coisa. Quem sabe acaba sobrando um sanduba de mortadela ou uma coxinha para ir aliviando o que vem pela frente, que com certeza não será uma macro aposentadoria ou aposentadoria-anos-luz nesta terra de desmandos.
RENATO NAVARRO (aposentado) - Londrina

Pedágio
A renovação dos contratos de pedágio no Paraná será como eles querem, afinal, a opinião do povo nada importa; o povo é como elefante, não sabe a força que tem e gosta de sofrer, de pagar caro. A maior prova disto é os políticos que não se manifestam, que se perpetuam no poder e que neste momento, ao contrário do elefante, sabem a força que têm, pois sabem que tudo continuará igual, com o preço dos pedágios nas alturas, em detrimento de toda a cadeia produtiva de um estado rico, celeiro do Brasil. O povo do Paraná é mesmo uma piada.
MANOEL JOSÉ RODRIGUES (assistente administrativo) - Alvorada do Sul

Adriana Ancelmo
A decisão do juiz Marcelo Bretas de conceder prisão domiciliar para a esposa do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, é uma demonstração de que em nosso país existe a lei para os humildes e a lei para os poderosos. A decisão da alteração da medida cautelar para Adriana foi tomada porque o juiz entendeu que os filhos menores do casal, de dez e 14 anos, não podem ser privados simultaneamente do convívio com os pais, que estão presos por suspeita de serem corruptos. Senhor juiz, os filhos desse casal não são os primeiros a ficarem com os pais na prisão. Existem milhares de situações semelhantes em nosso país, entretanto, os filhos desses corruptos têm toda uma estrutura familiar e uma condição financeira que podem amenizar essa separação. Em contrapartida, outros milhares de filhos pobres têm os pais na cadeia, ou têm o pai ou a mãe porque um deles já é falecido, e não têm uma estrutura familiar capaz de substituir parcialmente a falta dos pais e nem a mínima condição financeira até mesmo para sua sobrevivência.
ADONIRO PRIETO MATHIAS (administrador de empresas e contabilista) – Londrina

■ As car­tas de­vem ter no má­xi­mo 700 ca­rac­te­res e vir acom­pa­nha­das de no­me com­ple­to, RG, en­de­re­ço, ci­da­de, te­le­fo­ne e pro­fis­são ou ocu­pa­ção. As opi­niões po­de­rão ser re­su­mi­das pe­lo jornal. E-­mail: opi­niao @ fo­lha­de­lon­dri­na.com.br
Continue lendo
5
Continue Lendo
2-1-50-2279-20170329
2-1-50-2362-20170329
2-1-50-2363-20170329
2-1-50-2280-20170329
2-1-50-2281-20170329
Assine a Folha de Londrina
EDITORIAS
PolíticaGeralMundoCidadesEconomiaEsporteFolha 2OpiniãoFolha MaisEleições 2016Índice de Notícias
SEÇÕES
ChargeColunistasIndicadoresTempoHoróscopoEdição DigitalGaleria de FotosClassificadosCadernos EspeciaisPromoçõesLoterias
SEMANAIS
Folha GenteCarro & CiaImobiliária & CiaSaúdeEmpregos & ConcursosFolha CidadaniaNorte PioneiroMercado DigitalFolha RuralReportagemCozinha & Sabor
CLASSIFICADOS
VrumLugar CertoFolha ClassificadosDiversos
SERVIÇOS
ComercialArquivoCapa do ImpressoExpedienteClube do AssinanteFale ConoscoAviso LegalPolítica de PrivacidadeTrabalhe ConoscoQuem SomosGuia GastronômicoAssine Já!
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados