VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Geral
RECONHECIMENTO

Projeto com detentos de Maringá conquista Prêmio Innovare

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Divulgação/DepenPR
Divulgação/DepenPR


O projeto Visão de Liberdade, da Penitenciária Estadual de Maringá, foi o grande vencedor na categoria Justiça e Cidadania, das 710 práticas recebidas pela 14ª edição do Prêmio Innovare 2017, o mais importante da Justiça brasileira.
PUBLICIDADE

Desde 2004, o projeto envolve detentos na confecção de materiais didáticos para alunos cegos da rede estadual de ensino, como livros digitados para impressão em braille, livros falados, materiais em relevo, maquetes e jogos adaptados, entre outros.

O material feito pelos presos é distribuído para 127 municípios do Paraná atendidos pelo CAP (Centro de Apoio Pedagógico) de Maringá. Já foram produzidos 84.820 trabalhos de material didático em relevo, 453 livros e 54 apostilas digitados, 126 livros falados e 12 apostilas, com tiragem de 175 cópias cada.

Além dos municípios atendidos pelo CAP de Maringá, o projeto já enviou materiais para todo o Brasil, inclusive para uma biblioteca pública da cidade de Sobreda, em Portugal.

"O Visão de Liberdade é fruto de um trabalho muito bonito, bem realizado por parte do sistema penitenciário paranaense em benefício daqueles que têm deficiência visual. Portanto, esse prêmio vem coroar de justiça e de êxito essa iniciativa da penitenciária, do Conselho da Comunidade e de todas as entidades envolvidas neste projeto. O Depen se sente feliz e honrado com esta premiação", afirma o diretor do Depen, Luiz Alberto Cartaxo Moura.

O presidente do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) de Maringá, coronel Antonio Tadeu Rodrigues, diz que esta é uma iniciativa de mão dupla, porque além de favorecer os alunos com deficiência visual por receberem material didático apropriado, é uma importante ação de recuperação e ressocialização dos detentos.

"Projetos como o Visão de Liberdade merecem destaque porque é extremamente necessário dar ao detento condições de se tornar um indivíduo melhor e pronto para voltar a viver em sociedade", frisa Rodrigues.

São parceiros do projeto o Conseg (Conselho Comunitário de Segurança de Maringá); o CAP (Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual), da Secretaria de Estado da Educação; Amacap (Associação Maringaense de Amigos do CAP); Penitenciária Estadual de Maringá; Colônia Penal Industrial de Maringá; Departamento Penitenciário do Paraná, Receita Federal de Maringá; Fundação Banco do Brasil; Instituto Viva Cidadania; Justiça Federal de Maringá e a Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil.

O Prêmio Innovare procura valorizar iniciativas que buscam soluções para os desafios enfrentados por todos que atuam no sistema de Justiça, sejam eles de natureza administrativa ou judicial. Criado em 2004 com cerca de 5 mil práticas inscritas e mais de 180 premiadas, é uma realização do Instituto Innovare e instituições parceiras.
Reportagem Local
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Trecho da BR-153 será interditado nesta quinta

PRF fará bloqueio no km 146 da rodovia, entre Ibaiti e Ventania, para a remoção de um guindaste que caiu em uma ribanceira de oito metros de altura

Jovem é estuprada e morta após pegar carona

O autor do crime seria um cobrador, de 33 anos, casado e pai de dois filhos, que conhecia a vítima; ele confessou, contou detalhes e levou os policiais até o local onde o corpo estava

A CIDADE FUTURA

Vossa Excelência, a palavra

É na palavra que repousam as melhores alternativas para um futuro que faça valer a pena o momento presente

Número de mortes na região de Londrina cresce 50% em dez anos

Pesquisa anual do IBGE aponta que em uma década taxa de crescimento dos óbitos foi o dobro do índice nacional; não há explicações conclusivas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic