VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Geral
18/06/2013

Equipe incompleta e movimento baixo na 1ª semana da UPA

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois
Anderson Coelho
Mini-hospital aguarda chegada de mais médicos para reduzir tempo de espera dos pacientes

Londrina – Operando desde o dia 9, a Unidade de Pronto Atendimento instalada na Avenida Arthur Thomas deve funcionar por mais uma semana com equipe médica incompleta, de acordo com o secretário municipal de Saúde, Francisco Eugênio de Souza. "Eles estão participando das últimas fases do processo de contratação e em uma semana já estarão trabalhando", garantiu. Ontem, as recepcionistas informavam aos pacientes que chegavam ao local que o tempo para atendimento seria de duas horas e meia.
PUBLICIDADE

Conforme a coordenadora médica da UPA, Andressa Grossi, a unidade tem apenas três médicos no período diurno e dois no noturno. "Pelo nosso planejamento, teremos quatro médicos de dia e três à noite. No total, ainda faltam oito médicos", disse. Hoje, a equipe médica da unidade dispõe de 20 médicos.
O primeiro dia útil da segunda semana apresentou uma evolução em relação à primeira semana, afirma Andressa. "Nos primeiros dias, tivemos problemas de adaptação dos médicos com a estrutura e a demora chegou a até quatro horas", afirmou.
Os problemas poderiam ser ainda maiores se o fluxo de pacientes esperado tivesse se confirmado. "Foi abaixo do esperado", avaliou a coordenadora. No primeiro dia de operação, o secretário afirmou que a expectativa era de 300 atendimentos por dia ou 9 mil por mês. A direção da unidade atribui o baixo movimento ao desconhecimento do perfil da unidade.
A reportagem conversou com os pacientes da sala de espera, que ontem, às 15h30, não passava de um grupo de 40 pessoas. A maioria elogiou as instalações, amplas e confortáveis. No entanto, todos se queixaram do tempo de espera.
"Nem sabia que já estava funcionando. Uma amiga me indicou e agora pretendo vir aqui quando precisar", afirma a doméstica Luzia Aparecida da Silva, de 53 anos, moradora do Jardim João Turquino (zona oeste), que estava aguardando atendimento havia duas horas. "Estou com dores na coluna. Disseram que é o nervo ciático."
O secretário de Saúde disse que até o final do mês ele vai avaliar o movimento e os prontuários para definir uma estratégia de operação. "Se o movimento continuar abaixo do esperado, vamos ter que fazer ações de deslocamentos para a UPA", disse. "Uma estrutura como aquela não pode ficar ociosa", argumentou.
Francisco Eugênio disse que as autoridades de saúde da cidade ainda não sabem qual o impacto o funcionamento da UPA causou no sistema. A FOLHA percorreu dois locais para tentar entender como seria a migração das outras unidades. Porém, no pronto-socorro do Hospital da Zona Norte o movimento também estava abaixo do normal e o tempo de espera girava em torno de duas horas.
No Pronto Atendimento Municipal (PAM), na área central, no entanto, o movimento era intenso. Não havia sequer cadeiras suficientes para abrigar tanta gente na sala de espera. Muita gente se aglomerava na área externa. Era o caso do auxiliar de produção Edvaldo Dias, de 37 anos, que, no fim da tarde, calculava quantas horas já estava no local. "São quase 9 horas de espera", disse ele, que ainda aguardava a consulta após fazer um raio-X nos pulmões. "Suspeito que estou com pneumonia", disse.
Lúcio Flávio Moura
Reportagem Local
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Onda de protestos toma conta do País

Em Londrina, milhares foram às ruas do centro; não houve incidentes

Os perigos de ‘dar uma voltinha’

Adolescentes ao volante podem representar risco além de uma simples infração de trânsito; no domingo, quatro garotos se feriram em um acidente

Concluída desapropriação da face sul do aeroporto

Medida é necessária para ampliação da pista do terminal

Programa Universidade para Todos

Inscrições do Prouni começam sexta-feira

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados