VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Geral
17/07/2017

Ação integrada fiscaliza abusos às margens do Igapó

Polícia Militar, Guarda Municipal e Conselho Tutelar fizeram operações neste final de semana para coibir som alto e outras irregularidades em áreas de lazer

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Gustavo Carneiro
Gustavo Carneiro - Na operação, 15 veículos em situação irregular foram apreendidos e um adolescente foi encaminhado às autoridades competentes
Na operação, 15 veículos em situação irregular foram apreendidos e um adolescente foi encaminhado às autoridades competentes


O Batalhão da Polícia Militar Escolar, guardas municipais e membros do Conselho Tutelar em ação integrada de fiscalização urbana, conhecida como Aifu, apreenderam 15 veículos em situação irregular e realizaram o encaminhamento de um menor que estava em uma motocicleta.
PUBLICIDADE

Inciada no sábado (15), nas imediações da avenida Higienópolis, área central, e continuada no domingo, com fiscalização na rua da Canoagem, a operação teve como principal objetivo, de acordo com o inspetor Matos, da Guarda Municipal, manter a ordem nos espaços públicos da cidade.

"Som alto, uso de entorpecentes, carros estacionados no gramado e direção perigosa são as principais queixas que recebemos das pessoas que visitam o local e acabam indo embora pelos problemas citados", explicou. Matos alertou que outras ações integradas estão previstas por toda a cidade, sem prévio aviso, justamente para coibir situações indesejadas.

No domingo (16) a operação durou cerca de duas horas. "O espaço público deve ser utilizado pela sociedade, mas é preciso lembrar que o direito de um vai até onde o do outro começa. O respeito ao espaço deve ser preservado sempre", reforçou Matos. Ao todo, 15 guardas municipais participaram desta operação.

Quem estava no local comemorou a atuação das autoridades. Moradora da região norte, a confeiteira Adriana Modenuti, 38 anos, disse se sentir mais segura diante dos policiais, guardas e conselheiros tutelares. "Achamos muito interessante. A gente sempre vem aqui, gosta de frequentar e com segurança é bem melhor". Na companhia de uma amiga e duas crianças, Adriana, acrescentou: "É bacana ver que estão olhando por nós, ainda mais com essa onda de sequestro de criança que estão falando por aí", disse, aliviada.

Durante a fiscalização de domingo, os conselheiros tutelares explicaram que o principal objetivo é observar casos de negligência. A postos, Margarete Cipolla, Nathalie Lopes Martins e Maria Cristina Silva, narraram um caso: "Tivemos uma situação hoje (domingo) de uma criança de 11 anos usando narguilé. Pelo estatuto, não poderia nem estar nas proximidades da fumaça. Localizamos os responsáveis e serão chamados para encaminhamento junto ao Conselho e para receber as devidas orientações em função do direito que foi violado", esclareceram.

"Por outro lado, apesar da presença de adolescentes desacompanhados, eles possuem o direito de ir e vir e nossa presença se faz necessária para que não haja qualquer abuso por parte das autoridades", acrescentaram as conselheiras tutelares.

Presente à fiscalização urbana, a soldado Priscila Delgado, da Patrulha Escolar da Polícia Militar, enfatizou que o foco principal das ações é promover a segurança para toda a população. "Populares estão aqui para se divertir e nossa presença, além da segurança, é fazer um trabalho que nos aproxime da comunidade sempre".
Walkiria Vieira Grupo FOLHA
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

O crime chinês

Homenagem ao escritor Liu Xiaobo, morto na última quinta-feira

Estudo prevê esvaziamento de pequenos municípios

Ipardes diz que cidades menores, especialmente da região central do estado, devem encolher ainda mais até 2040; gestores temem queda de repasses

Massa polar derruba temperaturas na maior parte do País

Paraná poderá registrar ocorrência de geada negra nas regiões Sul e Sudoeste

O assassinato da família imperial

Uma descrição do fuzilamento da família Romanov pelo regime comunista

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados