VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Folha 2

Pesada a Mar Ariel

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

o mar tem um pé que dorme e é avesso
PUBLICIDADE

ele o agita com despeito do sono
o que é o sonho do pé? Talvez mais chão
o chão de fabulações em que se
pisa sendo e que não incisa a sanha
mais perto das plantas brotam incêndios
ahh...bom meter o pé no que amanheço
e caminhar sangrando todo outono
que desfalece no dobrar dos joelhos
os joelhos como que íntimas maçãs se
encolhem temendo o abocalcanhar
do que se consome onde permaneço
e mais sangra de lamber o que espiono
as carnes abertas que rasgam o verbo
mais perto das plantas brotam incêndios
onírico é o tempo em que me insiro
tropeçando no que desacredito
e chutando as palavras goelas abaixo
é preciso apressar o pé que dorme
há que se andar
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Excêntrico, humano e incorruptível

Termina no Brasil o arco 'Grandes Astros: Superman', que traz uma visão diferenciada sobre o Homem de Aço

CÉLIA MUSILLI - Vamos recriar o azul

O que nos leva ao quase impossível é o sonho, matéria-prima que bem merece ser olhada de perto

Tony Ramos e o 'tal do sucesso'

Depois de 44 anos de trabalho na TV, onde já representou 72 personagens, o ator confessa que se sente realizado e que comemora, silenciosamente

Delicadezas a serem expostas

Com um livro inédito pronto, Beatriz Bajo esbanja talento como uma das novas vozes femininas da poesia londrinense

Ritchie volta com planos de relançar 'Voo de Coração'

Prestes a completar 25 anos de lançamento, primeiro álbum do cantor deve voltar a agradar os fãs da década de 80

LEITURA - A divisão da desordem

Em seu novo romance, 'Divisadero', o escritor Michael Ondaatje aposta no argumento de que aquilo que o destino separa os homens não unem

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic