VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Folha 2
29/06/2008

Passagem do tempo é tempero para a vida

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

O historiador Carlos Nabuco é um fazedor de velhos. Muitas vezes tido como estraga-prazer, por falar aquilo que ninguém quer ouvir, sua missão é ensinar às pessoas a consciência de uma obviedade amedrontadora: o tempo passa. ''Viver é aprender com o passar do tempo, e não deixar de viver sob uma máscara que recusa o envelhecimento'', diz o escritor Rodrigo Lacerda.
PUBLICIDADE

O narrador Pedro, um jovem a caminho da vida adulta, procura o mestre Nabuco porque está em crise com a faculdade: ele não sabe se nasceu para ser historiador. As transformações de Pedro, que passam pela procura de sua vocação profissional e pelos males de amor, são o tema principal de ''O Fazedor de Velhos'', novo livro do carioca Rodrigo Lacerda.
A emoção é a única coisa que ele pretende transmitir seja na obra ficcional seja nas atitudes cotidianas. E, para sentir, primeiro é preciso ter a consciência do tempo que passa. ''O preço da ilusão da eterna juventude é alto, é não viver intensamente'', diz Rodrigo Lacerda, ganhador do Prêmio Jabuti (1996) por ''O Mistério do Leão Rampante'' (Ateliê). O envelhecimento não é inimigo, mas tempero para as experiências: ele acentua o sabor do que não poderá existir outra vez.

SERVIÇO
- O Fazedor de Velhos
Autor - Rodrigo Lacerda
Editora - Cosac Naify
Páginas - 136
Quanto - R$ 35
Francisco Quinteiro Pires
Agência Estado
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Nos brocados da memória

Figurino e caracterização de 'Ciranda de Pedra' resgatam o glamour da década de 50, que se destacou na história da moda pelo abuso da feminilidade

Entrevista com Drummond

CD traz 90 minutos de conversas do poeta com a filha Maria Julieta

As muitas vidas de Valêncio Xavier

Aos 75 anos, escritor radicado em Curitiba ganha cinebiografia, adaptação de sua obra para as telonas e versão de seu livro mais famoso para teatro

Na torcida pelo quadrinho paranaense

Troféu HQMix, o mais importante da nona arte nacional, celebra bom momento no Estado com indicação recorde de autores e homenagem

Irene por inteiro

Atriz fala sobre seu novo personagem no teatro, faz críticas aos reality shows e mostra jogo de cintura para resolver problemas

Celia Musilli - O dia em que acordei em Tóquio

Ao ver tantos olhos puxados, pensava: desembarquei no Japão sem nunca ter pisado num trem-bala

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados