VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Domingo, 25 de Junho de 2017
Folha 2
18/05/2017

Doc Comparato ministra oficina em Londrina

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Arquivo pessoal/ Reprodução
Arquivo pessoal/ Reprodução - Doc Comparato: oficina, segundo ele, é fruto de um
Doc Comparato: oficina, segundo ele, é fruto de um "saber de experiência", tendo em vista a formação de profissionais


A história do cinema perpassa grandes clássicos e sucessos que marcaram e atravessaram gerações. Baseada em tramas com roteiros bem amarrados e estruturados, o sucesso desses filmes, entretanto, não estão ligados, obrigatoriamente, a bilheterias expressivas. Este é um dos motivos do universo audiovisual de uma das maiores indústrias como a norte-americana ter sofrido profundas transformações, sobretudo, nas últimas duas décadas, relacionadas aos investimentos. Se grandes estúdios produziam filmes apostando em roteiros densos, isso não acontece mais com frequência. Deram lugar às ficções, principalmente de super-heróis, considerados blockbusters e um tiro certo de faturamento desse filão do entretenimento. Com isso, roteiristas acabaram migrando para outras linguagens.

Um dos resultados, sem dúvidas, foi o crescimento e profissionalização das produções para canais de televisão por assinatura. Roteiristas de peso ganharam espaço até então pouco explorado na televisão e os olhos dos telespectadores voltaram-se a essa linguagem. Dessa nova leva, destaca-se o seriado "The Wire", do canal HBO, exibido de 2002 a 2008, que teve uma audiência tímida na época, mas é considerada, até hoje, uma das melhores obras de conteúdo original e que abriu caminho para as atuais. Não demorou e o gosto de assistir às séries caiu no gosto das novas gerações, e com a popularização de plataformas streaming de vídeos de filmes e seriados, virou um verdadeiro vício acompanhar as diversas temporadas. Os brasileiros inclusive, que durante décadas foram aficionados por telenovelas, também aderiram ao novo formato, acarretando diretamente na queda de audiência das produções nacionais que tiveram de se reinventar.

Um dos pioneiros no País a mostrar e abrir novas possibilidades é Doc Comparato, ator, escritor de telenovelas, minisséries e seriados de televisão e roteirista de cinema brasileiro. Fundadores do Centro de Criação da Rede Globo, atuando como roteirista de séries como "Malu Mulher", "O tempo e o vento", "A justiceira" e Lampião e Maria Bonita", a primeira série latino-americana a receber a Medalha de Ouro do Festival de Cinema e Televisão de Nova Iorque. Em cinema, Doc assina o roteiro de diversos filmes, entre eles "O Beijo no Asfalto" (1980), "O Cangaceiro Trapalhão" (1983) e "Encontros Imperfeitos" (1993). Em sua carreira acadêmica e de script doctoring publicou dois dos mais famosos manuais para roteiristas no Brasil, os livros "Roteiro" e "Da Criação ao Roteiro - Teoria e Prática".

Doc Comparato desembarca em Londrina na próxima semana para ministrar a oficina "Da Criação ao Roteiro", uma parceria entre a produtora Kinopus Audiovisual e a Aliança Francesa do Norte do Paraná, que será realizada entre os dias 22 e 26 de maio. "Receber o Doc, talento reconhecido nacionalmente, é uma oportunidade de aprendizado para todos os roteiristas locais. Trazê-lo para Londrina faz parte de uma iniciativa para incentivar a cultura audiovisual da cidade", afirma Guilherme Peraro, sócio-proprietário da Kinopus Audiovisual, lembrando da criação recente do NAV (Núcleo Audiovisual de Londrina), integrado ao Programa Empreender da Associação Comercial e Industrial de Londrina, com objetivo de dar mais visibilidade à cadeia local de produção audiovisual e também criar mecanismos de aprimoramento dos profissionais da área e aperfeiçoamento da gestão das produtoras.
Voltada a estudantes de cinema, dramaturgos, roteiristas, escritores e afins, a oficina, assumidamente didática, trará ao aluno um amplo conhecimento, sedimentado numa vivência prolongada do ato de escrever roteiros para cinema e televisão no Brasil e no mundo. Dividida em cinco encontros de três horas, haverá introdução à arte técnica de escrever para televisão e cinema, começando no conceito da ideia cinematográfica, teatral e televisiva, seguindo na construção do personagem, na gestão do conflito, na construção e tipos de cenas, na estrutura e ação dramática, no estudo do diálogo, e, por fim, no ritmo do roteiro. O que se oferece ao aluno nesta oficina, portanto, é fruto de um "saber de experiência feito", saber e experiência esses que se transmitem ao longo destes encontros com uma maneira metódica e sistemática, tendo em vista a formação de profissionais competentes.

Serviço:
Da Criação ao Roteiro, com Doc Comparato
Quando: 22 a 26 de maio, das 19 às 22h
Quanto: R$ 400
Onde: Aliança Francesa de Londrina (rua Antonio Moraes de Barros, 44)
Mais informações: (43) 3324-7508
Marian Trigueiros
Reportagem Local
Continue lendo
10
Continue Lendo
Assine a Folha de Londrina
EDITORIAS
PolíticaGeralMundoCidadesEconomiaEsporteFolha 2OpiniãoFolha MaisEleições 2016Índice de Notícias
SEÇÕES
ChargeColunistasIndicadoresTempoHoróscopoEdição DigitalGaleria de FotosClassificadosCadernos EspeciaisPromoçõesLoterias
SEMANAIS
Folha GenteCarro & CiaImobiliária & CiaSaúdeEmpregos & ConcursosFolha CidadaniaNorte PioneiroMercado DigitalFolha RuralReportagemCozinha & Sabor
CLASSIFICADOS
VrumLugar CertoFolha ClassificadosDiversos
SERVIÇOS
ComercialArquivoCapa do ImpressoExpedienteClube do AssinanteFale ConoscoAviso LegalPolítica de PrivacidadeTrabalhe ConoscoQuem SomosGuia GastronômicoAssine Já!
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados