VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Esporte
11/08/2017
NO BARCELONA

Ronaldinho minimiza saída de Neymar e brinca com Messi: 'Buscou café pra mim'

No clube espanhol, enquanto Ronaldinho era 'rei', Messi brilhava nas categorias de base

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Um dos maiores jogadores da história do futebol, Ronaldinho Gaúcho já vive fase de despedida dos gramados profissionais. Porém, não é por isso que deixa de atrair público. Na noite desta quinta-feira, o craque participou de um evento em um shopping de São Paulo e, entre suas lembranças dos tempos de Barcelona, onde foi eleito o melhor jogador do mundo em duas oportunidades, relembrou a parceria com Lionel Messi e também comentou sobre a saída de Neymar, seduzido pela maior transferência da história do futebol.

Bruno Cantini/ Clube Atlético Mineiro
Bruno Cantini/ Clube Atlético Mineiro

PUBLICIDADE

"Era o meu sonho de adolescente jogar no Barcelona. Seguir os passos dos meus ídolos que já tinham passado por lá. Aquilo coroou a minha carreira. Não tem como imaginar minha carreira e minha vida sem o Barcelona", comentou, deixando claro por que escolheu o clube espanhol em 2004, quando estava de saída do Paris Saint-Germain e tinha proposta também do Manchester United.

No clube espanhol, enquanto Ronaldinho era "rei", outro grande jogador surgia nas categorias de base, Lionel Messi, para quem o brasileiro deu passe para o primeiro gol da carreira. "É maravilhoso fazer parte da história de um cara como ele. Um cara que tem tantos gols na carreira. É um orgulho pra mim dizer que o primeiro eu que dei o passe", lembrou, destacando, porém, que antes disso o argentino teve que "buscar muito café" para ele.

Ainda durante o evento, Ronaldinho comentou sobre Neymar, outro brasileiro que brilhou pelo clube espanhol, mas saiu para ser o grande nome do Paris Saint-Germain pela quantia de 222 milhões de euros (cerca de R$ 821 milhões).

Para o ex-camisa 10, a decisão do atual grande craque da seleção brasileira não deve ser criticada, mas sim elogiada: "Ele é mais um dos nossos que passou por lá e deixou a porta aberta para outros brasileiros. Isso é o maior orgulho que a gente pode ter. Antes de mim passaram Ronaldo, Romário, Rivaldo, Evaristo de Macedo e outros. O Neymar deu seguimento nisso tudo e deixou a porta aberta para os próximos", afirmou.
Felippe Scozzafave
Agência Estado
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Ressaca

Palmeiras perde zagueiro Mina por até três meses e atacante Dudu por um mês na partida que marcou o adeus alviverde ao sonho da Libertadores

Londrina à gaúcha

Com Bidía no lugar do atacante Wellisson, Tubarão deve enfrentar o Inter no Beira-Rio com três volantes para reforçar sistema defensivo

IMBRÓGLIO

Salários de jogadores afastados pelo São Paulo somam cerca de R$ 900 mil

O clube tem poucas perspectivas de resolver esse dilema financeiro

LÍDER

Fagner cita Barça, Real e Chelsea e exalta padrão tático do Corinthians

Fagner destacou principalmente o fato de o Corinthians conseguir manter o padrão ao longo das últimas temporadas, mesmo com a troca de treinadores

COPA DO MUNDO

Tabárez convoca Uruguai com Martín Silva e jovens para jogos das Eliminatórias

Tabárez chamou apenas jogadores que atuam fora do Uruguai e ainda pode convocar nos próximos dias outros nomes, de dentro do país

Em busca dos 23

Tite confirma volta de Neymar e chama corintianos Cássio e Fagner para seleção, que já garantiu vaga no Mundial; últimas rodadas das Eliminatórias serão utilizadas para escolher os convocados

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados