VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Esporte

Londrina conhece rivais da Superliga

Time londrinense estreia no dia 27 de janeiro e tem como meta garantir uma vaga na Superliga Nacional de Vôlei Feminino

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Gustavo Carneiro
Gustavo Carneiro - A nova equipe estreou em grande estilo no amistoso contra o Vôlei Nestlé, que contou com um bom público em Londrina
A nova equipe estreou em grande estilo no amistoso contra o Vôlei Nestlé, que contou com um bom público em Londrina


A equipe da Adeps Positivo Londrina já conhece seu caminho na Superliga B em busca de uma vaga na elite do voleibol feminino do Brasil. A estreia das londrinenses acontece no dia 27 de janeiro contra a CWB/Apees, em Curitiba.
PUBLICIDADE

A competição terá a participação de seis equipes e as duas finalistas garantem vaga na Superliga Nacional, que terá início no segundo semestre de 2018. Além de Londrina e Curitiba, jogam a divisão de acesso do voleibol feminino o São José dos Pinhais, Lavras (MG), Cefa/Marau (RS) e Bradesco/Osasco.

Na primeira fase, as equipes jogam em um turno e as duas primeiras se classificam para a semifinal. As outras quatro disputam um playoff com as duas melhores avançando para a semi. Os dois times finalistas sobem para a Superliga, diferente da última temporada quando só o campeão ascendeu de divisão. A decisão da competição está agendada para o dia 7 de abril.

Para a ex-jogadora Elisângela Almeida, coordenadora do time londrinense, as equipes de Osasco e Curitiba também entram forte na disputa. "Curitiba montou um time para chegar e, também por ser a estreia, deverá ser nosso jogo mais difícil. O Bradesco tem um trabalho a longo tempo, apesar de ser um time bastante jovem. Mas, a nossa meta é subir e temos condições para isso. Com três vitórias, garantimos vaga na final", frisou.



PREPARAÇÃO
O elenco da Adeps Positivo Londrina conta com 16 jogadoras e ficou completo com a chegada da ponteira Amanda, que veio de Maringá e iniciou os treinos no início da semana. A equipe treina em ritmo intenso sob o comando do técnico Rogério Portela, que trouxe uma base formada do time de Rio do Sul (SC).

"Temos um grupo experiente, assim como o treinador. A base treina junto desde junho e isso pode ser um diferencial a nosso favor. Estamos trabalhando para dar todo o suporte fora de quadra para que a equipe possa realizar uma grande campanha", afirmou Almeida.

A programação da Adeps Positivo prevê treinamentos até o dia 23 e em seguida uma folga de 10 dias. O elenco se reapresenta no dia 2 de janeiro para a reta final de preparação visando a estreia.
Lucio Flávio Cruz
Reportagem Local
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO
TORCIDA

LEC tem apenas a 48ª média de público do Campeonato Brasileiro

Presença da torcida nos jogos do estádio do Café caiu 40% em relação a Série B do ano passado

Copa da Rússia já 'bomba' na arquibancada

Após sorteio dos grupos, Mundial tem 1,3 milhão de pedidos de ingressos em 24 horas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic