VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Quarta-feira, 24 de Maio de 2017
Esporte
16/05/2017

Em alerta, Ceni pede novo meia

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Nelson Almeida/AFP
Nelson Almeida/AFP - Queda de rendimento de Cueva preocupa o treinador são-paulino
Queda de rendimento de Cueva preocupa o treinador são-paulino


São Paulo - A temporada de Cueva pode ser dividida em duas. Uma até sofrer um estiramento leve na coxa esquerda durante a partida entre Peru e Uruguai, no dia 28 de março, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. A outra com cinco jogos pelo São Paulo e três eliminações (no Paulistão, na Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana). A queda de rendimento após a lesão pode ser comprovada pelos números e faz o Tricolor ligar o sinal de alerta.

Antes, o jogador era um dos principais nomes do time de Rogério Ceni. Em 11 confrontos, ele havia marcado sete gols e dado três assistências para os companheiros. Depois, no mata-matas e na estreia da equipe no Campeonato Brasileiro, no último domingo (14), em derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, ele pouco criou, perdeu oportunidades e passou em branco em todos os duelos.

O desempenho de Cueva fez com que o treinador pedisse para a diretoria contratar mais um jogador para a posição. No momento, a opção no elenco é Thomaz, que chegou ao São Paulo em março, após defender o Jorge Wilstermann, da Bolívia. Porém, o ex-goleiro espera que os dirigentes consigam trazer mais alguém para o setor. Assim, Cueva poderia dividir a responsabilidade. No início do ano, o clube chegou a negociar com Everton Ribeiro, do Al Ahli, dos Emirados Árabes Unidos, que agrada o treinador.

Agora, a diretoria aguarda a movimentação do mercado para ver se há possibilidade de tentar repatriá-lo. Porém, o Flamengo já está mais próximo de conseguir um acerto. De qualquer maneira, o treinador e a diretoria ainda acreditam no peruano. A ideia é dar mais atenção ao trabalho de recuperação do camisa 10 nos próximos dias.

"Se eu falar que o Cueva vive seu melhor momento, eu estaria mentindo. Se eu disser que não aposto nele minhas fichas, também estaria mentindo. Cabe a gente recuperar o jogador, colocar em suas melhores condições", disse Ceni.
José Eduardo Martins
Folhapress
Continue lendo
17
Assine a Folha de Londrina
EDITORIAS
PolíticaGeralMundoCidadesEconomiaEsporteFolha 2OpiniãoFolha MaisEleições 2016Índice de Notícias
SEÇÕES
ChargeColunistasIndicadoresTempoHoróscopoEdição DigitalGaleria de FotosClassificadosCadernos EspeciaisPromoçõesLoterias
SEMANAIS
Folha GenteCarro & CiaImobiliária & CiaSaúdeEmpregos & ConcursosFolha CidadaniaNorte PioneiroMercado DigitalFolha RuralReportagemCozinha & Sabor
CLASSIFICADOS
VrumLugar CertoFolha ClassificadosDiversos
SERVIÇOS
ComercialArquivoCapa do ImpressoExpedienteClube do AssinanteFale ConoscoAviso LegalPolítica de PrivacidadeTrabalhe ConoscoQuem SomosGuia GastronômicoAssine Já!
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados