VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Esporte
16/07/2017
CRISE

Calvário tricolor

São Paulo perde em Chapecó, fica a três pontos de escapar da ZR e aumenta pressão no Morumbi

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Marcio Cunha/Estadão Conteúdo
Marcio Cunha/Estadão Conteúdo - Pelo alto, o centroavante Túlio de Melo abriu o placar na Arena Condá para o desespero dos são-paulinos
Pelo alto, o centroavante Túlio de Melo abriu o placar na Arena Condá para o desespero dos são-paulinos


São Paulo - Apresentando velhos problemas defensivos e na criação de jogadas, o São Paulo voltou a perder no Campeonato Brasileiro no domingo (16). O algoz da vez foi a Chapecoense, que fez 2 a 0 na Arena Condá, e ganhou respiro depois de uma grande sequência de jogos sem vitória. Já o time paulista estacionou nos 12 pontos e segue na zona de rebaixamento, a três ponto do primeiro clube fora da degola.
PUBLICIDADE

No segundo jogo à frente do São Paulo, Dorival Júnior pareceu tentar seguir uma linha de trabalho diferente da implantada por Rogério Ceni até sua demissão. O treinador optou por nem relacionar jovens como Brenner e Shaylon, que vinham ganhando espaço com seu antecessor no comando tricolor.

Após novo resultado decepcionante, o São Paulo voltará a campo pelo Brasileirão na próxima quarta-feira (19), contra o Vasco, às 21h45, no Morumbi. Já a Chapecoense, que foi aos 18 pontos terá pela frente o Santos no mesmo dia, às 19h30, na Vila Belmiro.

O JOGO

Mantidos no time da Chape, Wellington Nem e Jonatan Gomez começaram o jogo apagados e pouco conseguiram criar no primeiro tempo. As melhores oportunidades de gol apareceram com Pratto. Primeiro em uma jogada ensaiada de falta, finalizada por Gomez, e depois com um chute colocado de fora da área. Mas, na chance mais clara, o centroavante demorou para definir um ótimo passe de Cueva e acabou sendo interceptado por Jandrei.

Mas foi em uma cobrança de falta, já no segundo tempo, que os mandantes abriram o placar. Em seu primeiro toque na bola, o centroavante Túlio de Melo, que acabara de entrar no lugar de Perotti, apareceu livre no meio da área para cabecear para o fundo do gol de Renan Ribeiro.

O gol fez o São Paulo perder o mínimo de organização que tinha para tentar criar as jogadas. Desarrumado na defesa, o time paulista ainda permitiu o segundo gol da Chapecoense. Em rápido contra-ataque, Lucas Marques acertou forte chute de fora da área e deu números finais ao jogo.

'Momento é difícil', admite Dorival

O técnico Dorival Junior admitiu que a ansiedade para sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro tem atrapalhado os atletas do São Paulo. Após a derrota para a Chapecoense por 2 a 0, na Arena Condá, a equipe tricolor estacionou nos 12 pontos e se manteve no grupo dos últimos quatro colocados.

"É natural que estejamos bastante preocupados. Percebemos que, quando fizemos os gols contra o Atlético-GO, também houve um desarranjo. Quando sofremos o gol, tínhamos 20 minutos para igualar, mas houve um descontrole desnecessário pelo que a equipe vinha mostrando. Era questão de tempo para encaixar uma jogada e conseguir uma tabela que nos colocasse em situação de definição", lamentou o comandante.

O treinador negou, no entanto, fazer uma projeção de pontos com os quais a equipe poderia garantir o afastamento do risco de rebaixamento no fim do ano. "É um momento difícil, mas só nós, com trabalho, sairemos dessa situação. É uma sequência muito ruim, nove jogos (sem vencer) tiram a confiança (do time). Temos que acelerar, não tem um número, temos que fazer uma força maior, tirar forças de onde não temos e buscar soluções para os nossos problemas", ressaltou.

Para o volante Petros, essa instabilidade emocional fica mais evidente toda vez que a equipe toma um gol. "Time sem confiança não pode levar gol. Tem de eliminar o mais rápido possível. Tem de fazer gols e a confiança vai voltando. É inevitável. Temos de trabalhar para reagir", projetou.

EM CHAPECÓ

CHAPECOENSE 2 x 0 SÃO PAULO

CHAPECOENSE - Jandrei, Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Diego Renan; Andrei Girotto, Luiz Antônio, Moisés Ribeiro (Lourency), Lucas Marques e Seijas; Perotti (Túlio de Melo). Técnico: Vinicius Eutrópio

SÃO PAULO - Renan Ribeiro; Bruno, Arboleda, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Petros (Lucas Fernandes) e Jucilei; Wellington Nem (Marcinho), Cueva (Denílson) e Jonatan Gomez; Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior

GOLS - Túlio de Melo, aos 18, e Lucas Marques, aos 48 minutos do segundo tempo

ÁRBITRO - Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

LOCAL - Arena Condá
Renan Fernandes Agência Estado
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO
REABILITAÇÃO

De bem com a torcida

Palmeiras se recupera após derrota no clássico, bate Vitória no Allianz Parque e assume quinto lugar no Brasileiro

SANTOS

Sem torcida, sem gols e sem graça

Com portões fechados no Rio, Peixe não sai do zero a zero contra o Vasco, punido pela confusão em São Januário

QUASE

Ruim para os dois

Cruzeiro e Flamengo empatam em jogo movimentado no Mineirão e desperdiçam chance de subir na tabela

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados