VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Economia
05/11/2014
Entorno do aeroporto

Retomada de desapropriações em Londrina depende de nomeação de juiz

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

A Justiça Federal ainda não nomeou o magistrado que ficará responsável por acompanhar o processo de desapropriação das áreas da face norte do Aeroporto Governador José Richa. "Estamos aguardando a nomeação do juiz que vai intermediar o acordo entre o município e os moradores", afirmou o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Veronesi.

Arquivo Bonde
Arquivo Bonde

PUBLICIDADE

Veronesi garantiu que o poder público já tem os "laudos e as avaliações" dos terrenos que vão ser desapropriados. "Quando nomeado, o juiz vai convocar os moradores, mostrar as avaliações, esperar pela aceitação deles e fechar o acordo", explicou.

O presidente da Codel explicou que o município precisa do acordo fechado para liberar os R$ 30 milhões já reservados pelo Governo do Paraná. "O Estado se comprometeu a enviar o dinheiro para Londrina, mas só após as negociações".

O processo de desapropriação da face sul do aeroporto foi acompanhado pelo juiz Gilson Luiz Inácio. "Esperamos que ele volte a ser nomeado agora por conta de sua experiência com todo o trâmite", afirmou Veronesi.

Ao Bonde, o juiz afirmou que não é mais o diretor do Foro da Justiça Federal em Londrina. "O que a prefeitura pode fazer é dar andamento ao processo e ir propondo as ações. A Justiça está aqui para analisá-las", afirmou, referindo-se aos colegas de outras varas federais.

Inácio admitiu, entretanto, que o município quer que ele fique à frente do processo, justamente por conta de sua experiência com as desapropriações com os terrenos da face sul do aeroporto. "Dependo de uma autorização do Tribunal (Regional Federal da 4.ª Região)", afirmou, mas sem estipular prazos para o desfecho do impasse.

A prefeitura pode enviar um ofício ao TRF4 pedindo a nomeação do magistrado. "Como o dinheiro ainda não foi enviado, o município precisa dos acordos para obtê-los", completou Inácio.

Aeroporto

As áreas, após desapropriadas, serão doadas ao Governo Federal. A Infraero precisa dos terrenos para continuar com as obras de ampliação do Aeroporto Governador José Richa.

A entidade pretende investir R$ 80 milhões no terminal até 2018. Entre as melhorias previstas destacam-se a ampliação da pista, a reforma das salas de embarque e desembarque, reparo do muro perimetral e a tão aguardada instalação do ILS.
Guilherme Batista - Redação Bonde
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Produção industrial cai 0,2% em setembro

No ano, resultado acumula queda de 2,9%; em 12 meses, a redução é de 2,2% no País

Pagamento do 13º salário deve injetar R$ 8,5 bilhões no Paraná

No País, recursos do benefício somam cerca de R$ 158 bilhões, volume 10,5% maior que no ano passado

Londrinatal terá prêmios para consumidor, lojista e vendedor

Acil lança campanha que promoverá sorteio de três carros e mais de R$ 65 mil em vale-compras

Escassez de chuva em outubro preocupa agricultores

Clima seco atrasou o plantio de soja, milho e feijão e pode afetar o potencial produtivo da safra 2014/15

Mercado de grãos ensaia reação de preços

Preço da soja subiu 3,2% em outubro

Emprego

Emprego cresce 4,3% em outubro, segundo a FGV

Indicador apresenta uma melhora que não era vista a muito tempo porém ainda deve ser confirmado nos próximos meses

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados