VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Economia
19/05/2017

Quase 3 mi procuram emprego há mais de dois anos, diz IBGE

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

São Paulo - O número de brasileiros em busca de emprego há mais de dois anos voltou a subir em 2017. Após dois trimestres seguidos de queda, o número de pessoas nessa situação chegou a 2,9 milhões, ou 20,4% dos 14,2 milhões de desempregados do País.
PUBLICIDADE

Em termos absolutos, o número é o mais alto da série história da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), com início em 2012. Os dados foram divulgados pelo IBGE nesta quinta (18). Há um ano, esse porcentual era de 18,2% e, no último trimestre de 2016, de 19,9%.
O número de pessoas procurando uma vaga há mais de um ano mas há menos de dois anos também atingiu o valor mais alto da série, com um contingente de 2,5 milhões de pessoas. A maior parte dos desempregados está em busca de trabalho há pelo menos um mês e menos de um ano. No primeiro trimestre de 2017, eram 6,9 milhões de pessoas nessa situação.
Desempregados, subocupados (pessoas que trabalham menos de 40 horas por semana mas gostariam de trabalhar mais) e quem faz parte da força de trabalho potencial mas não está empregado somaram 26,5 milhões de pessoas no primeiro trimestre.
Folhapress
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Muito a temer

Mercado avalia que crise política pode provocar suspensão dos investimentos, fuga de capital e elevação das taxas de juros

Presidente do BC tenta acalmar mercado após dólar avançar 8%

Ilan Goldfajn afirma que em meio a crise política trabalho da autoridade monetária e do Tesouro deve ser sereno e firme

Mercado financeiro

Delação de Joesley leva ao 1º "circuit breaker" na Bolsa, desde 2008

CONSULTORIA EMPRESARIAL

Como liderar seus pares

Investidor deve manter cautela

Mercado sofre turbulência com nova crise política e Tesouro chega a suspender venda de títulos

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados