VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Economia
05/11/2014

Pagamento do 13º salário deve injetar R$ 8,5 bilhões no Paraná

No País, recursos do benefício somam cerca de R$ 158 bilhões, volume 10,5% maior que no ano passado

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Curitiba - A economia brasileira receberá até dezembro uma injeção de cerca de R$ 158 bilhões adicionais por conta do pagamento do 13º salário. A estimativa é do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O montante é 10,5% superior aos R$ 143 bilhões do ano passado. Do valor total, 20% serão destinados para beneficiários do INSS e 71% para os empregados formais incluindo os trabalhadores domésticos. O restante caberá aos aposentados e pensionistas da União, dos estados e dos regimes próprios dos municípios.
PUBLICIDADE

A previsão é que 84,7 milhões de trabalhadores do mercado formal, incluindo empregados domésticos, contribuintes da Previdência Social, aposentados e beneficiários de pensão, sejam beneficiados, volume 2,9% maior que no ano passado. Os R$ 158 bilhões representam aproximadamente 3% do Produto Interno Bruto. O Dieese calcula que os beneficiados pelo 13º receberão, em média, R$ 1.774,00, valor 6,62% superior a 2013.
No Paraná, serão pagos cerca de R$ 8,5 bilhões, valor 11,31% maior que no ano passado, quando o valor foi de R$ 7,9 bilhões. Esse montante representa 5,4% do total do Brasil, 34,1% da região Sul e 2,83% do PIB estadual. Cerca de 5,111 milhões de paranaenses serão beneficiados com o 13º, número 2,12% superior a 2013.
O valor médio a ser pago no Estado é de R$ 1.646,73 e 9% superior aos R$ 1.510,71 do ano passado. O economista do Dieese do Paraná, Sandro Silva, explicou que o volume total de R$ 8,5 bilhões é maior que em 2013 porque houve aumento do número de pessoas que vão receber o benefício. Além disso, os trabalhadores continuaram a ter aumento de salário acima da inflação neste ano.
Os empregados do mercado formal do Paraná receberão 78,1% do total ou R$ 6,636 bilhões, os beneficiários do INSS ficam com 20,9% (R$ 1,780 bilhão) e os aposentados e pensionistas dos Regimes Próprios do Estado e dos municípios receberão 1% (R$ 82,4 milhões).
O Dieese também estima que 79% do total do benefício a ser pago no Estado virá dos 29 principais municípios do Paraná. Os maiores valores serão para os trabalhadores de Curitiba (R$ 2,712 bilhões), Londrina (R$ 349,633 milhões), Maringá (R$ 302,516 milhões), São José dos Pinhais (R$ 226,490 milhões), Cascavel (R$ 183,920 milhões), Ponta Grossa (R$ 160,938 milhões), Araucária (R$ 119,545 milhões) e Foz do Iguaçu (R$ 119,489 milhões).
Silva acredita que a maior parte dos recursos do 13º salário deve ir para pagamento de dívidas e o restante para gastos com as festas e presentes de fim de ano. No entanto, ele lembrou que muitas vezes as pessoas pagam as dívidas antigas para poderem fazer novos parcelamentos no comércio, o que também ajuda a acelerar a economia. "Neste ano, talvez as pessoas sejam mais comedidas no consumo", avaliou.
A recomendação dele é que o trabalhador procure primeiro quitar as dívidas pendentes e também pense no próximo ano que já inicia com gastos como matrículas e material escolar, IPTU e IPVA. "Muitas vezes o consumidor contrai novas dívidas sem considerar que tem despesas que pressionam o orçamento familiar no início do ano", alertou. Ele também sugere a poupança de parte do 13º, na medida do possível.
Andréa Bertoldi
Reportagem Local
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Produção industrial cai 0,2% em setembro

No ano, resultado acumula queda de 2,9%; em 12 meses, a redução é de 2,2% no País

Londrinatal terá prêmios para consumidor, lojista e vendedor

Acil lança campanha que promoverá sorteio de três carros e mais de R$ 65 mil em vale-compras

Escassez de chuva em outubro preocupa agricultores

Clima seco atrasou o plantio de soja, milho e feijão e pode afetar o potencial produtivo da safra 2014/15

Mercado de grãos ensaia reação de preços

Preço da soja subiu 3,2% em outubro

Emprego

Emprego cresce 4,3% em outubro, segundo a FGV

Indicador apresenta uma melhora que não era vista a muito tempo porém ainda deve ser confirmado nos próximos meses

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic