VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Sexta-feira, 21 de Julho de 2017
Esporte
17/07/2017

De casa

"Entre um extremo e o outro, ainda prefiro uma equipe mais ofensiva mesmo que fique vulnerável lá atrás. Um time com poder de reação"

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

No talento

Da melhor defesa em 2016 para o melhor ataque da Série B. Nos últimos anos, o Tubarão colecionou acessos e voltou a ser campeão com a marca de uma equipe sólida no setor defensivo. Mas, o LEC versão 2017 mudou radicalmente, de um extremo ao outro, e busca o equilíbrio para subir para Série A. Quem não busca o equilíbrio? Hoje, no Brasil, só o Corinthians tem essa característica, o balanço perfeito entre defesa e ataque. O resultado é uma campanha avassaladora no Brasileirão.

Voltando pra cá, o Londrina já marcou 22 gols em apenas 14 rodadas, o que significa mais da metade dos 40 gols nas 38 rodadas da Série B do ano passado. Por outro lado, o time alviceleste fechou o campeonato nacional de 2016 com apenas 29 gols sofridos, a melhor defesa da competição. Neste ano, a meta do LEC já foi vazada 19 vezes. Obviamente, o equilíbrio é o ideal, mas entre um extremo e o outro, ainda prefiro uma equipe mais ofensiva mesmo que fique vulnerável lá atrás. Um time com poder de reação para sair em desvantagem e virar uma partida, o que aconteceu contra o ABC. Na Série B passada, nenhuma virada.

A mudança do LEC 2017 passa pelo esquema tático e, principalmente, pelo talento. No último ano, o técnico Claudio Tencati usou com mais frequência o 4-4-2. Foi assim, na estreia e na última partida no Café. Foi assim, naquela grande vitória sobre o Vila Nova, no Serra Dourada, com dois golaços de Zé Rafael (esse faz falta), que levou o alviceleste ao G4. Atualmente, o treinador tem procurado manter um esquema mais ofensivo com três atacantes, dentro e fora de casa.

Mais do que isso, o talento tem feito muito a diferença. Ao invés de Jô e Keirrison ou Itamar no final da carreira, Artur e Belusso formam uma dupla que inferniza qualquer defesa adversária. O jovem emprestado pelo Palmeiras é rápido e tem muita habilidade na perna esquerda. Gosta de jogar do lado direito, trazendo a bola para o meio. Já o artilheiro da Série B com nove gols recebeu até proposta internacional. Apesar da grana, Belusso continua no LEC e pelo que mostrou contra o ABC, com a mesma motivação. Passou a semana em branco, mas deu duas assistências.

Nas laterais, Reginaldo e Ayrton são muito eficientes no ataque, o que também explica a fragilidade defensiva ao mesmo tempo que confirma o poder de fogo do LEC. Quem faz muita falta é o capitão Germano, considerado o melhor primeiro volante da Série B do ano passado. Lesionado, sem previsão de volta, a ausência do camisa 8 deixa os zagueiros mais desprotegidos. Quem sabe o retorno do capitão pode tornar a equipe mais equilibrada com a entrada de mais um volante no meio, deixando a dupla dinâmica lá na frente. Nesta terça-feira, o Tubarão volta ao Serra Dourada, agora contra o Goiás. Aposto de novo no talento, que como no ano passado, pode decidir a partida a favor do Londrina. Bom jogo e boa semana.
Rafael Fantin
CONTINUE LENDO

TÊNIS - Amor eterno

A lenda das quadras Roger Federer conquista o oitava título de Wimbledon e se torna o maior vencedor do Grand Slam londrino

VELOCIDADE - Para inglês ver

Em casa, Hamilton faz a festa, vê Ferrari sofrer com os pneus e fica apenas um ponto da liderança do campeonato

CORINTHIANS - Em direção ao título

Após empate dentro de casa, Carille começa a fazer as contas e "projeta" conquista do Brasileirão com 72 pontos

Coluna do PVC

O agravamento da crise no São Paulo tem a ver com decisões que tiram a confiança do elenco

TUBARÃO - Ataque de respeito

Grande problema do Londrina em 2016, sistema ofensivo deslancha e está entre os mais positivos do futebol brasileiro

Assine a Folha de Londrina
EDITORIAS
PolíticaGeralMundoCidadesEconomiaEsporteFolha 2OpiniãoFolha MaisEleições 2016Índice de Notícias
SEÇÕES
ChargeColunistasIndicadoresTempoHoróscopoEdição DigitalGaleria de FotosClassificadosCadernos EspeciaisPromoçõesLoteriasVídeos
SEMANAIS
Folha GenteCarro & CiaImobiliária & CiaSaúdeEmpregos & ConcursosFolha CidadaniaNorte PioneiroMercado DigitalFolha RuralEspecialCozinha & Sabor
CLASSIFICADOS
VrumLugar CertoFolha ClassificadosDiversos
SERVIÇOS
ComercialArquivoCapa do ImpressoExpedienteFale ConoscoClube do AssinanteAviso LegalPolítica de PrivacidadeTrabalhe ConoscoQuem SomosGuia GastronômicoAssine Já!
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados