VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Sexta-feira, 21 de Julho de 2017
Cidades
13/07/2017

'Tocar é uma experiência legal'

Crianças e adolescentes participam de cursos durante o Festival de Música de Londrina

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Vitória dos Anjos Silva começou a tocar violino há poucos meses
Vitória dos Anjos Silva começou a tocar violino há poucos meses

Em meio ao agito do dia a dia, passar no Santuário de Graças Schoenstatt já proporciona muita paz aos seus frequentadores. E com o Festival Internacional de Música de Londrina seus jardins ganharam a companhia de melodias de diversos instrumentos e vozes dos alunos dos cursos realizados nas dependências do Colégio Mãe de Deus. Entre as centenas de estudantes, muitas crianças e pré-adolescentes.

A estudante Vitória dos Anjos Silva, 11, é uma das iniciantes no estudo do violino. "Comecei a estudar o instrumento no começo deste ano na Associação Solidariedade Sempre", relata a menina, dizendo que teve o primeiro contato com o violino na igreja de seu bairro, onde muitas pessoas tocam o instrumento. "Eu ficava admirada com o som, que é bem melódico. Eu achava muito legal", destaca a menina, moradora da zona norte de Londrina.

A garota conta que seus pais autorizaram a frequentar as aulas, mas inicialmente tinham medo que ela se perdesse no caminho ou acontecesse algo. "Eu fui falando e convencendo", explica. "Quando meus pais me viram tocando pela primeira vez, minha mãe quase chorou. Meu pai também sentiu orgulho."

Segundo a professora Ana Yara Campos, que está em Londrina para ministrar cursos para regentes que atuam na educação musical e coro infanto-juvenil, quem trabalha com criança precisa atuar também com a família. "A criança depende do pai, da mãe, da avó para levar às aulas. É preciso acompanhar, buscar, e manter esse contato com a gente. A criança depende dessa parceria com os pais. Esse é o primeiro grande desafio que as pessoas que atuam no ensino musical se deparam", destaca.

Fotos: Saulo Ohara
Fotos: Saulo Ohara -
"A música me ajuda a encontrar a paz interior", garante Fernando Ribeiro Costa


Fernando Ribeiro Costa, 13, do Jardim Ideal (zona leste), estuda música há quatro anos e conta que frequentar as aulas não prejudicou as suas brincadeiras ou o estudo. "Eu dedico uma hora e meia ou duas horas para praticar o violino. Acho que a música estimula a criatividade, a disciplina e ajuda na concentração nos estudos. Tocar música é uma experiência legal, porque ela me ajuda a encontrar a paz interior. Gosto muito da música clássica. Meu compositor preferido é o Beethoven", afirma.




"É preciso bastante concentração e vontade", afirma Diogo Lucas Brito de Oliveira


Outro participante do festival é Diogo Lucas Brito de Oliveira, 11, morador do Jardim São Jorge (zona norte). Ele estuda flauta doce há dois anos e e é admirador de artistas como Henrique e Mateus, Matheus e Juliano, Luan Santana e Bruno e Barreto. "Essa formação musical vai me ajudar a me tornar um artista como eles. Na música é preciso bastante concentração e vontade de tocar. Não é qualquer um que consegue. Eu treino e pratico em casa. Fico vendo as notas na internet e durante meia hora por dia fico tentando tocá-las", destaca.



A professora Campos ressalta que trabalhar com criança é trabalhar com o futuro. "E qual o futuro que a gente quer? Você quer uma cidade bonita, sensível, criativa, com o sentimento de fazer coisas juntos, de compartilhar. Assim como nós compartilhamos sonoridades, nós compartilhamos todas as dificuldades de nossas vidas trabalhando com a criança."

Quem quiser acompanhar a apresentação das crianças que participam do FIML, no sábado (15) estão programados dois eventos. Às 9h30 haverá a apresentação "Viva criança", na Igreja Presbiteriana; e às 12 horas as crianças ficarão em frente ao Banco do Brasil e partirão em direção ao teatro Ouro Verde para o encerramento de suas atividades. O Festival de Música segue até o dia 22 de julho, com a realização de cursos e apresentações.

Shutterstock
Shutterstock

Vítor Ogawa
Reportagem Local
CONTINUE LENDO
MINHA CASA, MINHA VIDA

Sorteio da Cohab definirá moradores de residencial

São 1.387 pessoas habilitadas para 144 moradias localizadas na zona sul de Londrina

SERVIÇO

Solicitações online de certidões crescem no Paraná

Cerca de 39 mil pedidos de segunda via de documentos foram atendidos pelos cartórios do Estado em 2016

FILA REDUZIDA

Espera por transplante de córnea no Paraná é de uma semana

Em todo o estado são 25 unidades credenciadas para a realização desse tipo de transplante

OSWALDO MILITÃO

Merecida homenagem

Empresário Rachid Zabian, foi um dos homenageados da noite de reinauguração do Teatro Ouro Verde

Assine a Folha de Londrina
EDITORIAS
PolíticaGeralMundoCidadesEconomiaEsporteFolha 2OpiniãoFolha MaisEleições 2016Índice de Notícias
SEÇÕES
ChargeColunistasIndicadoresTempoHoróscopoEdição DigitalGaleria de FotosClassificadosCadernos EspeciaisPromoçõesLoteriasVídeos
SEMANAIS
Folha GenteCarro & CiaImobiliária & CiaSaúdeEmpregos & ConcursosFolha CidadaniaNorte PioneiroMercado DigitalFolha RuralEspecialCozinha & Sabor
CLASSIFICADOS
VrumLugar CertoFolha ClassificadosDiversos
SERVIÇOS
ComercialArquivoCapa do ImpressoExpedienteFale ConoscoClube do AssinanteAviso LegalPolítica de PrivacidadeTrabalhe ConoscoQuem SomosGuia GastronômicoAssine Já!
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados