VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Cidades
19/04/2017

MOBILIDADE URBANA - Zona Azul terá aplicativo para celular

Usuários poderão comprar os créditos de forma antecipada; projeto da Epesmel está em fase de finalização

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Anderson Coelho
Anderson Coelho - Quadrilátero central conta com cerca de 2,5 mil vagas
Quadrilátero central conta com cerca de 2,5 mil vagas


Funcionando com parquímetro há quatro anos, a Zona Azul, sistema de estacionamento rotativo em Londrina, promete aliar tecnologia e conforto. O modelo terá um aplicativo para celulares, em que os usuários poderão comprar os créditos de forma antecipada e pagar o valor correspondente ao horário que o veículo ficar estacionado no cartão de crédito. A fiscalização pelos funcionários também será feita através do telefone.

O projeto está sendo desenvolvido pela Epesmel, entidade que que administra o serviço, em parceria com outros órgãos responsáveis, e está em fase de finalização. "Sempre há espaço para novas tecnologias e estamos de olho no mercado. Vamos lançar em breve um aplicativo para ser utilizado em smartphones"k confirmou o coordenador do sistema, Wellington Marcati, da Epesmel.

Tendo ampliado recentemente o número de vagas de 1,9 mil para 2,5 mil na região central, para uma frota de 230 mil automóveis, Marcati afirmou que o estacionamento rotativo em Londrina é consolidado diante da população. "Temos cerca de 90 mil cartões com créditos vendidos e vemos uma grande adaptação dos usuários. Para nós, é um sistema que mantém um ótimo controle", ressalta. Hoje são aproximadamente 110 parquímetros.

Sobre o impacto do aumento no valor da hora, que passou de R$ 1,40 para R$ 1,70 em novembro de 2016, o coordenador da Zona Azul disse que arrecadação aumentou dentro do esperado. "Desde o ano passado, com o novo valor e o maior número de vagas, houve um impacto dentro na normalidade com um aumento de 15% na arrecadação", relata.

Ele também reconheceu que existe uma grande demanda pela expansão do sistema em outras áreas de Londrina, principalmente em bairros mais distantes. "Sempre temos pessoas nos pedindo a expansão. O planejamento para isso sempre existe, mas definido ainda não temos nada. Já fizemos estudos em vários locais da cidade para esse aumento, como mais vagas no entorno Centro Cívico e na Avenida Bandeirantes, por exemplo".

Divulgação/Prefeitura de Apucarana
Divulgação/Prefeitura de Apucarana - Município contratou quatro agentes, mas ideal é ter pelo menos dez, segundo a Superintendência de Trânsito
Município contratou quatro agentes, mas ideal é ter pelo menos dez, segundo a Superintendência de Trânsito


Serviço foi municipalizado em Apucarana
Com o estacionamento rotativo funcionando há dez anos, Apucarana (Centro-Norte) municipalizou o serviço recentemente após o Ministério Público questionar a terceirização da Zona Azul. O sistema vinha sendo executado por uma empresa de Brasília desde 2014 através de um contrato emergencial, que acabou sendo renovado semestralmente até dezembro de 2016. O estacionamento na área central então ficou suspenso, sendo retomado no início de abril.

Também em abril a prefeitura abriu concurso público para a contratação de quatro agentes de trânsito. Mas, segundo o superintendente municipal de Trânsito, Carlos Mendes, o ideal é que o município tenha um número maior de servidores neste setor. "A necessidade é de cerca de dez agentes para começar a trabalhar em todo o estacionamento rotativo", reconhece.

O valor do estacionamento é de R$ 1,60 pela hora e R$ 0,80 por meia hora, podendo ser renovada duas vezes. São 11 pontos de venda dos talões, que foram confeccionados no formato de "raspadinha", em que os espaços referentes ao dia, hora e minutos são marcados pelos próprios motoristas. "Por enquanto é o melhor sistema, porque já estava funcionando assim. No futuro pensamos em automatizar, porque mesmo com um investimento maior, facilita para as pessoas e acaba gastando menos mão de obra", projeta Mendes.

Atualmente oferecendo entre 800 e 900 vagas, a ideia é de que, com o controle total do sistema após a contratação dos agentes, previsto para o segundo semestre, sejam disponibilizadas mais dois mil lugares para veículos. "Apucarana não teve um planejamento para jogar as ancoras do desenvolvimento para fora. O hospital, por exemplo, está dentro da cidade, assim como as agências bancárias. Então, acaba que todas as pessoas se deslocam para o no centro, fazendo com que essas vagas sejam concorridas".

Com a municipalização do sistema de estacionamento rotativo, o superintendente ainda acredita que mais ações voltadas para o trânsito do município possam ser executadas. "Este tipo de atividade, do ponto de vista econômico e institucional, foi bom passar para o município, pois se pode aplicar o que arrecada em políticas públicas de trânsito para melhorar o sistema." (P.M.)
Pedro Marconi
Reportagem Local
NOTÍCIAS RELACIONADAS
CONTINUE LENDO

Hospital São Rafael em processo de recuperação da credibilidade

CRM suspendeu indicativo de interdição ética; número de cirurgias aumentou de 90 para 200 por mês e taxa de ocupação de leitos está em 80%

Bob Fields tinha razão

Roberto Campos, o grande defensor do liberalismo econômico, faria 100 anos

HISTÓRIAS MÍNIMAS

O Grande desastre aéreo de ontem

Surreal à brasileira

Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados