VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Terça-feira, 25 de Abril de 2017
Cidades
19/04/2017

MOBILIDADE URBANA - Parada difícil

Sem sistema de estacionamento rotativo, motoristas da região de Londrina convivem com as dificuldades para achar vagas nas ruas

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Marcos Zanutto
Marcos Zanutto - Agentes fazem a fiscalização em Ibiporã: sem prazo para implantação do sistema
Agentes fazem a fiscalização em Ibiporã: sem prazo para implantação do sistema


Ibiporã - Uma, duas, três. As voltas que o motorista de uma transportadora teve que dar no quarteirão no centro de Ibiporã (Região Metropolitana de Londrina) foram incontáveis e duraram uma hora até que o local de carga e descarga, destinado para atividades deste tipo, fosse desocupado por carros de passeio.

"Toda a vez que preciso carregar ou descarregar é assim, precisa ficar dando voltas no quarteirão; e enquanto isso o gerente da loja tem que guardar a vaga colocando cadeiras, para que outras pessoas não estacionem no lugar", desabafou Amarildo Pegoraro.

Essa é a realidade de várias cidades de porte médio da região de Londrina, que mesmo com o aumento de carros circulando, não contam com o estacionamento rotativo. Funcionária de uma loja de utensílios, Ligia Rodrigues Carvalho conta que já presenciou por diversas vezes pessoas que moram em bairros distantes deixarem o carro no centro de Ibiporã para irem trabalhar em Londrina. "Tem gente que deixa o carro estacionado na rua, vai para Londrina trabalhar de ônibus e só volta para buscar no fim da tarde", indigna-se.

Para Fátima Kadri, proprietária de um comércio de confecções, a dificuldade de vagas para estacionar na rua tem levado a população a trocar os comerciantes locais por shoppings. "As pessoas reclamam que deixam de comprar em Ibiporã para ir em shoppings, já que neles tem a vaga garantida para deixar o carro", afirma. Também motorista, ela prefere ir a pé para o centro a ter que se locomover com o veículo que possui.

CAMBÉ
Possuindo uma frota de quase de 35 mil veículos, conforme dados do IBGE, Cambé não tem um cenário diferente. Sem o Zona Verde, serviço de estacionamento rotativo extinto aproximadamente há sete anos, a quantidade de "flanelinhas" aumentou de forma considerável.

Segundo o presidente da Associação Comercial e Industrial, está é uma demanda antiga dos comerciantes e motoristas. "Estamos com problemas sérios na questão de flanelinhas. Até mesmo pessoas disfarçadas, e com outras intenções, têm pressionado muito os proprietários de veículos, causando um temor grande nas pessoas", denuncia Pedro Mazei.

Com a Acic auxiliando o poder público, Mazei acredita que o sistema seja uma forma de ajudar no trânsito de Cambé, que já não comporta mais a número de carros. "A mobilidade urbana é um desafio das cidades e depende muito de outros quesitos que influem, como a educação no trânsito, consciência da população e plano diretor. Por isso, estamos trabalhando em cima de medidas paliativas e o estacionamento rotativo é o mais próximo disso", diz.

Estudos
Com o Departamento de Trânsito estruturado recentemente, Ibiporã contratou em 2016, através de concurso público, quatro agentes que iniciaram a fiscalização nas ruas da cidade. Com este primeiro passo finalizado, incluindo o aperfeiçoamento dos servidores, o poder público agora se prepara para a realização de um estudo, junto com a Secretaria de Planejamento, para a verificar da viabilidade de implantação do estacionamento rotativo.

O município conta atualmente com cerca de mil vagas. "Ibiporã é uma cidade que está crescendo e se desenvolvendo de forma muito acelerada. Hoje, existem cerca de 30 mil veículos trafegando na região central. A necessidade para a implantação do sistema de estacionamento rotativo é emergencial, sobretudo no sentido de democratizar os espaços nas vias públicas", reconhece o diretor do Departamento Municipal de Trânsito, Euller Alexandre Gualberto.

Sem estipular um prazo para a finalização deste estudo e implantação do sistema, Gualberto contou que a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) de Londrina vem sendo consultada para colaborar na ideia inicial. Ele também admite que a quantidade de agentes que hoje trabalham no trânsito é pequena visto a demanda que aumentará com o estacionamento. "Com o aumento da demanda, naturalmente precisaremos chamar mais agentes aprovados no último concurso".

Em Cambé, a prefeitura está em fase de municipalização do serviço de trânsito e uma das medidas que serão tomadas é o retorno do estacionamento rotativo. De acordo com o prefeito José do Carmo Garcia (PTB), a intenção é de que o sistema seja reinaugurado ainda este ano. "Estamos estruturando qual caminho seguir. Durante este ano, o compromisso do grupo que está estudado a implementação, e que reúne a sociedade civil, é que tenhamos a Zona Verde, ou qualquer outro nome que receber, ainda em 2017, quando a cidade completa 70 anos. Também estamos resgatando informações de como era antes para usar como base", garante.

A maneira que o serviço irá funcionar e o responsável pela gestão serão definidos após a realização de audiências públicas. O desejo é de que uma instituição possa cuidar e que contemple outros bairros com grande número de comércios. "Vamos fazer um chamamento público e abrir para ver se alguma entidade filantrópica se interessa a fazer a gestão", explica. Como a prefeitura recebeu alerta de gastos com pessoal do Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR), um concurso público para a contratação de agentes de trânsito não tem data para acontecer. "Caminhamos para a realização de um convênio com a Polícia Militar para a fiscalização."
Pedro Marconi
Reportagem Local
Continue lendo
8
Assine a Folha de Londrina
EDITORIAS
PolíticaGeralMundoCidadesEconomiaEsporteFolha 2OpiniãoFolha MaisEleições 2016Índice de Notícias
SEÇÕES
ChargeColunistasIndicadoresTempoHoróscopoEdição DigitalGaleria de FotosClassificadosCadernos EspeciaisPromoçõesLoterias
SEMANAIS
Folha GenteCarro & CiaImobiliária & CiaSaúdeEmpregos & ConcursosFolha CidadaniaNorte PioneiroMercado DigitalFolha RuralReportagemCozinha & Sabor
CLASSIFICADOS
VrumLugar CertoFolha ClassificadosDiversos
SERVIÇOS
ComercialArquivoCapa do ImpressoExpedienteClube do AssinanteFale ConoscoAviso LegalPolítica de PrivacidadeTrabalhe ConoscoQuem SomosGuia GastronômicoAssine Já!
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados