VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Cidades

Londrina pode receber colégio da Polícia Militar

NRE confirma que está em estudo a transformação do Colégio São José em uma unidade da PM

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

Marcos Zanuto
Marcos Zanuto - Localizado na zona oeste de Londrina, escola tem cerca de 300 estudantes
Localizado na zona oeste de Londrina, escola tem cerca de 300 estudantes


Está em estudo a implantação em Londrina do primeiro colégio da Polícia Militar do Paraná no interior. Segundo a chefe do Núcleo Regional de Educação de Londrina (NRE), Lúcia Cortez, a ideia existe desde 2011, quando foi cogitado que o Colégio Estadual Barão do Rio Branco (Jardim Petrópolis, zona sul) recebesse a unidade. O espaço, no entanto, foi considerado pequeno. Uma nova vistoria foi realizada há três meses por integrantes da PM e foi apontado que o Colégio Estadual São José, no Jardim Leonor (zona oeste), reúne as condições necessárias. Desde então foram realizadas reuniões com a direção da instituição londrinense, pais e comunidade do bairro.
PUBLICIDADE

Leia Mais:
Disciplina militar na parte pedagógica

"Como possui uma estrutura excelente e muito grande, agradou a Polícia Militar", resume Cortez, explicando que a concretização da proposta depende de autorização do governo estadual para ceder o colégio para a PM. Ela informa ainda que a escolha da unidade em uma região de baixo poder aquisitivo e que vinha sofrendo um processo de degradação não foi o fator determinante. Porém, essa situação acabou ganhando peso depois de ouvir o relato de moradores sobre a possibilidade de valorização da área caso o São José seja transformado em um colégio militar.

Sobre como seria o ingresso na nova unidade, a chefe do NRE explica que a divisão percentual ainda não foi definida. "No colégio de Curitiba a cota das vagas é de 30% para filhos de policiais e 70% universal, escolhidos por processo seletivo semelhante a um vestibular. Aqui já sabemos que haverá cotas para filhos de policiais e para moradores do entorno da escola e o restante será destinado à cota universal", explica. Atualmente o colégio possui cerca de 300 alunos.

Segundo a assessoria de comunicação da Polícia Militar, o projeto de implantação do colégio em Londrina ainda está na fase de estudos. Segundo o deputado Tiago Amaral, um dos incentivadores da proposta, a instalação do colégio da PM está bem perto de ser concretizada. "Queremos que o Colégio São José comece 2018 já como Colégio da Polícia Militar."

O conselheiro da Associação de Pais, Mestres e Funcionários (APMF) do São José, Irineu Marques da Silva, afirma que a possível mudança para uma unidade militar foi bem recebida pela comunidade. "Os representantes da PM vieram aqui para ministrar palestra e a aceitação foi ótima." Um dos motivos é o fato de a unidade em Curitiba possuir uma das maiores médias do Estado no último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) – 6,8. A média estadual é de 4,6. Ele afirmou que o próximo passo é uma possível visita da comunidade local ao colégio da PM em Curitiba. A presidente a APMF do Colégio São José, Elaine Maria Azevedo, afirma que a ideia de ter um colégio com a disciplina mais rígida lhe agrada.

Os alunos também já foram comunicados. A diretora Rosa Maria Tanios Yatsu relata que informou a classe estudantil sobre a possibilidade e disse que vários deles manifestaram dúvidas sobre o seu funcionamento, como a permanência deles e o uso de uniforme.
Vítor Ogawa
Reportagem Local
NOTÍCIAS RELACIONADAS
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Provopar de Londrina lança loja permanente

Serão vendidos roupas, calçados e acessórios doados por comerciantes; renda é destinada às entidades assistidas pelo Programa do Voluntariado

O jardim de nós mesmos

O mal existe e está solto no mundo. A cultura e a fé são as nossas únicas formas de defesa

Artistas circenses levam alegria ao Hospital do Câncer

Acrobatas passaram uma hora na instituição londrinense e atraíram olhares curiosos de pacientes e funcionários

ORÇAMENTO

Orientação gratuita sobre como gastar e investir seu dinheiro

Conselho Regional de Economia realiza ações gratuitas em cidades do Paraná

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic