VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Cadernos Especiais
23/10/2008

Teoria revolucionária

Exposição que estréia hoje conta a vida e o trabalho do naturalista Charles Darwin

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois
Ossos das mãos do chipanzé, morcego, lagarto, rã, harpia e do homem: semelhança
Esqueletos de animais evidenciam as idéias defendidas pelo inglês
Fotos: LetÍcia Moreira
O biólogo Cristiano Moreira conta que cientistas foram contra a teoria de Darwin, quando a ciência ainda era vinculada à religião

A vida e o trabalho de Charles Darwin poderão ser conferidos, a partir de hoje, em Curitiba. Após passar por São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Brasília, a exposição ''Darwin: Descubra o Homem e a Teoria Revolucionária que Mudou o Mundo'' fica até 30 de novembro, na Universidade Positivo. As idéias do naturalista inglês constituem a base da biologia contemporânea.
PUBLICIDADE

Originária do American Museum of Natural History, de Nova Iorque, a exposição foi trazida e adaptada ao público brasileiro. Ela se divide em etapas sobre a linha de pensamento do estudioso.
A introdução expõe características da personalidade de Darwin. Ele nunca trabalhou em laboratórios sofisticados ou com equipamentos caros, mas conseguiu realizar sua teoria com dados suficientes para a publicação de livros e artigos.
Em seguida, o visitante poderá acompanhar como começaram os estudos de Darwin, quando os organismos eram considerados imutáveis desde a criação. Esqueletos de animais evidenciam a teoria.
A infância de Darwin também é retratada. Uma coleção de besouros ilustra o interesse pelo mundo natural. Muitos anos depois, em dezembro de 1831, ele saiu da Inglaterra a bordo do navio Beagle para uma viagem de cinco anos por todo o mundo, com o objetivo de pesquisar as milhares de espécies animais existentes. Em abril de 1832, Darwin chega ao Brasil, desembarcando em Salvador e, em seguida, vai para o Rio de Janeiro.
A viagem ao Brasil encheu os olhos do estudioso. ''O deleite experimentado nessas ciscunstâncias confunde a mente, se o olho tenta seguir o vôo de uma borboleta, ele é aprisionado por uma estranha árvore ou fruto, se olha para um inseto, esse é esquecido para olharmos a mais estranha flor, na qual o inseto está subindo, se nos voltarmos para admirar o esplendor do cenário, o caráter peculiar do primeiro plano fixa nossa atenção'', escreveu Darwin sobre a diversidade da fauna e flora brasileira.
Réplicas de documentos e cartas ilustram a linha de raciocínio dele na formulação da teoria. A sala de estudos onde Darwin aperfeiçoou a teoria da evolução também foi reconstruída. Estão expostas cópias de objetos pessoais relacionados à trajetória intelectual dele e da vida em família. A exposição foi trazida a Curitiba pelo Instituto Sangari, por meio de uma paceria com a Universidade Positivo e a Monsanto.
Em 2009 é comemorado os 200 anos do nascimento de Darwin e os 150 anos da Teoria da Evolução.

Serviço:
''Darwin: Descubra o Homem e a Teoria Revolucionária que Mudou o Mundo''
Local: Universidade Positivo (Sala de Eventos do Prédio Pó-Graduação e Extensão)
Horários: De segunda a sexta-feira, das 9h às 22h. Sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h
Ingresso: R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia)
Gratuito para alunos e professores da rede pública mediante agendamento, menores de sete anos e maiores de 60
Contato para grupos: 0300-789-0002
Informações: www.darwinbrasil.com.br
Diogo Cavazotti
Equipe da Folha
NOTÍCIAS RELACIONADAS
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

HISTÓRIAS

Alguma coisa está fora da ordem

Qual é a boa

Repertório caipira

CENA

Indiferença

15 minutos

Bye, bye, Amambai

Geração mp3

Para relaxar

Aniversário da Fifi

A festa é da poodle toy, mas a família Merlin comemora ao ver a Vovó Lourdes, que sofre de mal da Parkinson, em atividade

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados