VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Cadernos Especiais
23/10/2008

HISTÓRIAS

Alguma coisa está fora da ordem

QR Code
Enviar por Email
Compartilhar
Twettar
Linkedin
Fonte
Comunicar erro
Ler depois

A coisa não anda bem! Quando estava vivo, meu avô dizia que o mundo estava de cabeça para baixo. Alguns fatos contribuem para essa afirmativa. A bola da vez são os crimes passionais. Há uma semana, era a crise financeira. Há alguns meses, era o caso da menina jogada pela janela. Há um ano, era o aquecimento global. E amanhã? Talvez, mais algum avião caia, ou um terremoto atinja alguma cidade no mundo, ou ainda uma enchente possa atingir uma região, exigindo a transferência de todos os moradores. Um político, provavelmente, estará envolvido em algum escândalo, uma criança poderá ser morta, acidentalmente, uma chacina será realizada matando pessoas de baixa renda, ou uma nova doença vai aparecer.
PUBLICIDADE

Não é questão de ser pessimista, mas, sim, realista. É, apenas, verbalizar o que os outros pensam. Alguma coisa está fora da ordem. O que é possível fazer? Mesmo quem decide tomar iniciativa, não consegue ajuda. O Sindicato dos Jornalistas do Paraná participa de uma campanha de arrecadação de comida, cobertores e materiais de limpeza para enviar para as vítimas do furacão Ike e Gustav, no Caribe. Você sabe quantas pessoas doaram alguma coisa até agora? Apenas duas. A campanha segue até 30 de novembro.
A população está fora de ordem. Não sabemos mais os valores da convivência na civilização. As notícias não chocam. Apenas as mais bizarras. Imagine que os traficantes da região onde Eloá ficou presa com o seqüestrador reclamaram que estava difícil de comercializar "produtos", devido ao grande número de policiais no local. Isso me chocou muito mais que o próprio caso do seqüestro. Você não acha que o mundo está girando do lado errado? O que meu avô, que morreu há mais de 10 anos, iria dizer?
Diogo Cavazotti
Equipe da Folha
PUBLICIDADE
CONTINUE LENDO

Qual é a boa

Repertório caipira

CENA

Indiferença

15 minutos

Bye, bye, Amambai

Geração mp3

Para relaxar

Teoria revolucionária

Exposição que estréia hoje conta a vida e o trabalho do naturalista Charles Darwin

Aniversário da Fifi

A festa é da poodle toy, mas a família Merlin comemora ao ver a Vovó Lourdes, que sofre de mal da Parkinson, em atividade

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Assine a Folha de Londrina
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados