VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Bola pro Mato
Thiago Mossini é jornalista e está no Grupo Folha desde 2003. Foi setorista do Londrina Esporte Clube por 12 anos e desde o começo de 2016 é editor do jornal NOSSODIA. Já rodou o mundo em coberturas esportivas, passou pelas emissoras Unitv e RICTV/RecordTV e é coautor do livro "1992: O Paraná Virou Alviceleste". Pensa que é multi atleta, já que joga basquete, vôlei, tênis e futebol e ainda tenta aprender a velejar, mas no final das contas é no máximo esforçado em cada um deles. Tem três filhos que ama demais: a Manu, o Pedrão e a Beca de Boleiro, a marca de camisetas inspiradas no futebol da qual é sócio.
Fale com Thiago Mossini
10/10/2017
E A ARGENTINA?

A Argentina e os dilemas de cada torcedor

Confesso que um dos meus conflitos internos no futebol envolve justamente a seleção da Argentina. Por mais que teria a obrigação de não gostar dela, não consigo torcer contra


A chamada do Sportv para a transmissão de Brasil x Chile, citando o drama da Argentina é algo espetacular. Quem não viu, dá um play aí embaixo.



Com bom humor e sem nenhum desrespeito, o canal brincou/provocou os hermanos e seu desespero de poder ficar de fora da Copa do Mundo da Rússia. A Argentina ainda depende de si só. Se ganhar do Equador, em Quito, avança por causa dos confrontos diretos, já que alguém da sua frente vai ter que perder pontos. Mas quis o destino que o Brasil enfrentasse um de seus rivais pela vaga, o Chile. Assim, não dá para não falar ou dar aquela cornetada de que estão "nas nossas mãos".

Confesso que um dos meus conflitos internos no futebol envolve justamente a seleção da Argentina. Não consigo torcer contra. Não sei se é pela devoção que tenho por Messi, se é pelo amor que os argentinos demonstram pelos seus times e selecionado, se foi porque cresci vendo Batistuta, Riquelme, Aimar, ortega, Crespo e tantos outros monstros envergando a camisa que "copiaram" do Londrina. O que sei é que sou fã dos caras. Mas não deveria ser. Brasil x Argentina é o Grenal da América do Sul. Brasileiro não pode torcer para a Argentina e vice-versa. É a rivalidade que alimenta o futebol, que te faz sofrer, chorar, vibrar, cornetar. Ela precisa estar viva para manter a chama acesa em cada um. Se qualquer outro país se der mal nas eliminatórias, ninguém por aqui vai nem lembrar. Mas a Argentina é diferente. Imagina a capa do "Diário Olé" de hoje se as situações estivessem invertidas.

Por mais que eu saiba de tudo isso, ainda não estou 100% convencido em abrir uma Quilmes ou uma Patagônia (duas das minhas cervejas preferidas são hermanas) hoje à noite para secar Messi e Cia. Aliás, secar Messi, porque nessa seleção aí ele não tem companhia. Joga sozinho no meio de um monte de caneludo. Não se cansa de dar gols para os cabeças de bagre da frente perderem.

Assim, melhor coisa a fazer hoje é bater minha bolinha com a galera aqui da redação na hora do jogo, como faço toda terça, e depois conferir como terminou essa história. Mas você que lê, já sabe: torça contra a Argentina, pela rivalidade sul-americana e pela honra do "Grenal" das seleções.
05/10/2017
PAREDÃO

A César o que é de César

Sua humildade, força de vontade, determinação e, claro, talento, o tiraram dos olhos da desconfiança para ser o novo goleiro a ser idolatrado pelo torcedor alviceleste

PUBLICAÇÕES ANTERIORES
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados
HOSPEDADO POR
Hospedado por Mandic