VOLTAR PARA HOME
Continue tendo acesso ao conteúdo da Folha
   ou   
Cadastre-se pelo Facebook
para ter acesso ao melhor conteúdo do Paraná
VOLTAR PARA HOME
Olá
Assine já para continuar a ler a Folha de Londrina.
Para identificá-lo como assinante, precisamos do seu email e CPF.
VOLTAR PARA HOME
Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante Já sou assinante
Avenida Paraná
Escritor e jornalista. Mora desde 1989 em Londrina. Trabalhou em diversos jornais, revistas e assessorias. Assina a coluna diária Avenida Paraná, na Folha de Londrina. Autor dos livros de crônicas "Diário de Moby Dick" (em parceria com o pai, Paulo Lourenço), "Repórter das Coisas" e "Aos Meus Sete Leitores". Casado com a jornalista Rosângela Vale, pai do Pedro, paulistano de certidão, pé-vermelho de coração. Conservador em política, liberal em economia, católico em religião. Em suma, um cronista em busca dos seus sete leitores.
Fale com Paulo Briguet
21/04/2017

Os dias são assim... na Venezuela!


Shutterstock
Shutterstock

Será exibido nos próximos dias o seriado "Os Dias Eram Assim", história de amor ambientada na época do regime militar brasileiro. No entanto, se você quiser saber o que se passa numa ditadura, nem precisa ligar a TV: basta olhar para o que está acontecendo agora na Venezuela. Leia a seguir os principais trechos do relato de Jean Moncada, 39 anos, morador de Caracas:

"Sou casado, comerciante, pai de uma linda menina de três anos e de um bebê que está crescendo no útero da mãe. Quero emigrar. Ou melhor: quero fugir da Venezuela. Queremos escapar da desgraça que estamos vivendo agora. Estamos cansados deste inferno que virou a Venezuela. Estamos cansados da violência, da falta de comida, da escassez de bens básicos, da corrupção, da malandragem, da degradação humana, da mediocridade, de tudo aquilo que a Venezuela está se tornando, como produto e reflexo de quem nos governa."

"Estamos cansados das filas para comprar alimentos. Estamos cansados de ver crianças nas ruas, vasculhando o lixo com a expressão de quem vai morrer em breve. Estamos cheios dessa deformidade. O que vivemos hoje é a pior encarnação do comunismo, do socialismo, do lixo ideológico. Este sistema de governo é a maior degradação que um país e um povo podem sofrer."

"Os culpados pelo caos são aqueles que estão no poder. Somos vítimas de bandidos, malandros, gângsteres, mercenários, criminosos, traficantes, a escória do que existe numa sociedade."

"Por toda parte, falta comida, faltam produtos básicos, sobram filas. Algumas pessoas se tornaram más, por instinto de sobrevivência. Passaram a se comportar como feras, renunciaram a princípios e valores."

"Mais de 80% dos venezuelanos querem o fim dessa ditadura malandra que se instalou no país."

"Sim, nós estamos com medo. Mas quem tem mais medo ainda é o governo. Agora Maduro decretou o Plano Zamora. É um dispositivo de segurança e repressão contra as manifestações populares. O governo interdita as ruas, as saídas, as autoestradas, todas as vias de acesso que permitem chegar aos locais marcados para as manifestações. Ninguém sai, ninguém entra. Na quarta-feira, houve pelo menos duas mortes, mais de 100 feridos, mais de 300 prisões."

"Os ‘coletivos’ (gangues de milicianos) agridem e roubam manifestantes pacíficos, diante da Guarda Bolivariana, que nada faz, pois só existe para defender o governo, nunca a população."

"Estou tentando comprar dólares para sair da Venezuela com destino ao Brasil, onde já estudei e morei. Mas é muito difícil. Com a crise econômica e a inflação galopante, um dólar no câmbio negro vale 10% de um salário mínimo."

"Agora vou fazer um crowdfunding para tentar sair deste inferno. Meu segundo filho vai nascer em julho, talvez não seja na Venezuela. Paulo, meu amigo, escreva em letras grandes no seu jornal: — A Venezuela vive hoje sob uma DITADURA MALANDRA."

— Para imagens e vídeos atualizados da Venezuela, acesse a página www.folhadelondrina.com.br/blogs/paulo-briguet/
por Paulo Briguet
29/04/2017

O pequeno adorador

Em nome do menino ajoelhado, eu peço: — Abram as igrejas!

28/04/2017

Olavo de Carvalho, 70

O filósofo e escritor Olavo de Carvalho completa 70 anos amanhã. Obrigado, mestre!

27/04/2017

Carta ao Presidente da CNBB

Um apelo ao Cardeal Dom Sérgio da Rocha contra a greve do PT

27/04/2017
NESTA SEXTA

Pauno Francis fala sobre a greve geral

"Lula e o gordinho da Coreia são os homens mais apavorados do mundo"

27/04/2017

Amanhã vou trabalhar

Que tal fazer uma greve de trabalho contra os filhos da CUT que querem mandar no Brasil?

PUBLICAÇÕES ANTERIORES
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Folha de Londrina - Todos os direitos reservados